Consumidor formiguense começa a sentir no bolso aumento do combustível

Com o preço mais salgado do que boa parte das cidades da região, a equipe do portal percorreu vários postos e verificou os valores.

Com o preço mais salgado do que boa parte das cidades da região, a equipe do portal percorreu vários postos e verificou os valores.

A gasolina, o diesel e o etanol também estão mais caros nos postos de combustíveis de Formiga. Desde o início da semana, o consumidor já sente no bolso o aumento de R$0,22 no litro da gasolina e de R$0,15 no litro do diesel, já que o reajuste passou a valer no domingo (1º).
Com o preço mais salgado do que boa parte das cidades da região, a equipe do jornal percorreu vários postos e verificou que o litro da gasolina chega à R$3,48 em alguns estabelecimentos de Formiga.
O reajuste é resultado de medidas de elevação de impostos, anunciadas em janeiro pelo ministro da Fazenda, Joaquim Levy. Segundo ele, o objetivo é obter este ano R$20,6 bilhões em receitas extras. A maior arrecadação virá da elevação do Programa de Integração Social e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social sobre os combustíveis.
Na semana passada, a média do preço do litro de gasolina no município era de R$3,24. A maioria dos postos reajustou o litro para R$3,45 – um aumento de R$0,21. O preço mais em conta apurado pelo jornal foi de R$3,40.
Quem gastava R$162 para encher um tanque de 50 litros, precisa agora desembolsar em torno de R$172,50. Um aumento de R$10,50 que faz diferença no orçamento, segundo um motorista. ?No início do ano, já é comum aumentar os gastos e, desta vez, teve o da gasolina. Ficou caro demais. Esses centavos fazem falta no fim do mês?.
Já o litro do diesel está sendo vendido a R$2,83 em média. Antes do reajuste o valor na bomba era cerca de R$2,68.
Os postos de combustíveis aproveitaram o aumento de R$0,22 por litro no preço da gasolina e de 0,15 do diesel e reajustaram também os preços do etanol. O aumento médio em vários postos da cidade foi de R$ 0,10, apesar desse aumento de tributos, determinado pelo governo não incidir sobre o combustível de cana-de-açúcar.
Em Belo Horizonte, segundo levantamento feito pelo site de pesquisas Mercado Mineiro, o preço médio da gasolina subiu 9,73% em relação ao mês passado o preço médio subiu de R$2,94 para R$3,30. Já o litro do álcool subiu 7,07% em relação a janeiro, passando de R$2,17 para R$2,30.

Vantagem entre etanol e gasolina
Um dos grandes benefícios dos automóveis flex é permitir que o consumidor opte pela opção mais barata, seguindo os preços de mercado. O etanol atualmente é bem mais barato, faz com que o motor do carro gere mais potência, mas, em contrapartida, consome mais. A gasolina, por sua vez, sofre com as oscilações da economia e às vezes seu preço pode ser bem salgado.
Para que o consumidor não saia no prejuízo, a melhor forma de economizar na hora de abastecer é calcular qual a melhor opção do momento. Para isso, os especialistas ensinam uma conta simples:
Por exemplo: se o litro do álcool custa R$1,50 e o da gasolina R$2,70, divida o primeiro pelo segundo. O resultado será 0,55 (menor que 0,7). Neste caso, vale a pena abastecer com álcool.

print
Comentários

Sobre o autor

André Ribeiro

Designer do portal Últimas Notícias, especializado em ricas experiências de interação para a web. Tecnófilo por natureza e apaixonado por design gráfico. É graduado em Bacharelado em Sistemas de Informação pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

Consumidor formiguense começa a sentir no bolso aumento do combustível

Com o preço mais salgado do que boa parte das cidades da região, a equipe do portal percorreu vários postos e verificou os valores.

Com o preço mais salgado do que boa parte das cidades da região, a equipe do portal percorreu vários postos e verificou os valores.

 

A gasolina, o diesel e o etanol também estão mais caros nos postos de combustíveis de Formiga. Desde o início da semana, o consumidor já sente no bolso o aumento de R$0,22 no litro da gasolina e de R$0,15 no litro do diesel, já que o reajuste passou a valer no domingo (1º).

Com o preço mais salgado do que boa parte das cidades da região, a equipe do jornal percorreu vários postos e verificou que o litro da gasolina chega à R$3,48 em alguns estabelecimentos de Formiga.

O reajuste é resultado de medidas de elevação de impostos, anunciadas em janeiro pelo ministro da Fazenda, Joaquim Levy. Segundo ele, o objetivo é obter este ano R$20,6 bilhões em receitas extras. A maior arrecadação virá da elevação do Programa de Integração Social e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social sobre os combustíveis.

Na semana passada, a média do preço do litro de gasolina no município era de R$3,24. A maioria dos postos reajustou o litro para R$3,45 – um aumento de R$0,21. O preço mais em conta apurado pelo jornal foi de R$3,40.

Quem gastava R$162 para encher um tanque de 50 litros, precisa agora desembolsar em torno de R$172,50. Um aumento de R$10,50 que faz diferença no orçamento, segundo um motorista. “No início do ano, já é comum aumentar os gastos e, desta vez, teve o da gasolina. Ficou caro demais. Esses centavos fazem falta no fim do mês”.

Já o litro do diesel está sendo vendido a R$2,83 em média. Antes do reajuste o valor na bomba era cerca de R$2,68.

Os postos de combustíveis aproveitaram o aumento de R$0,22 por litro no preço da gasolina e de 0,15 do diesel e reajustaram também os preços do etanol. O aumento médio em vários postos da cidade foi de R$ 0,10, apesar desse aumento de tributos, determinado pelo governo não incidir sobre o combustível de cana-de-açúcar.

Em Belo Horizonte, segundo levantamento feito pelo site de pesquisas Mercado Mineiro, o preço médio da gasolina subiu 9,73% em relação ao mês passado o preço médio subiu de R$2,94 para R$3,30. Já o litro do álcool subiu 7,07% em relação a janeiro, passando de R$2,17 para R$2,30.

 

Vantagem entre etanol e gasolina

Um dos grandes benefícios dos automóveis flex é permitir que o consumidor opte pela opção mais barata, seguindo os preços de mercado. O etanol atualmente é bem mais barato, faz com que o motor do carro gere mais potência, mas, em contrapartida, consome mais. A gasolina, por sua vez, sofre com as oscilações da economia e às vezes seu preço pode ser bem salgado.

Para que o consumidor não saia no prejuízo, a melhor forma de economizar na hora de abastecer é calcular qual a melhor opção do momento. Para isso, os especialistas ensinam uma conta simples:

Por exemplo: se o litro do álcool custa R$1,50 e o da gasolina R$2,70, divida o primeiro pelo segundo. O resultado será 0,55 (menor que 0,7). Neste caso, vale a pena abastecer com álcool.

Priscila Rocha O Tempo

Comentários

Sobre o autor

André Ribeiro

Designer do portal Últimas Notícias, especializado em ricas experiências de interação para a web. Tecnófilo por natureza e apaixonado por design gráfico. É graduado em Bacharelado em Sistemas de Informação pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

Últimas Notícias