A conta de luz do consumidor mineiro fica mais cara a partir desta terça-feira (28). O reajuste de 6,93% para o residencial, 7.89% para os pequenos negócios como o comércio, e de 10,71% para a alta tensão (indústria) é válido para os clientes da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), e foi autorizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

A tarifa com o novo valor terá impacto na conta com vencimento em julho, que se refere à leitura feita em junho. Para justificar a alta, a Aneel alegou escassez de chuva. Segundo o jornal Hoje em Dia, a Cemig explicou que no segundo semestre de 2018 teve que acionar as usinas termelétricas, que são mais caras para produzir energia. A companhia alega que teve despesa adicional de R$1,5 bilhão para comprar energia até fevereiro deste ano e garantir o fornecimento aos clientes mineiros.

A Cemig conta com cerca de8,4 milhões consumidores distribuídos em 774 municípios mineiros.

Bandeira tarifária

Além deste aumento, a Aneel também aprovou o reajuste nos valores das bandeiras tarifárias. A partir de sábado (1º), a bandeira amarela passa de R$1 a R$1,50 a cada 100(Kwh), a bandeira vermelha no patamar 1 vai de R$ 3,00 para R$ 4,00 a cada 100 (Kwh), e no patamar 2, de R$5 para R$6 a cada 100 (Kwh). Na bandeira verde, não há cobrança de taxa extra.

Para quem vai precisar acomodar os reajustes no orçamento, a orientação é tentar economizar. Veja algumas dicas:

Lâmpadas

  • Na hora de comprar novas lâmpadas, dê preferência a lâmpadas fluorescentes compactas ou circulares para qualquer local que fique com as luzes acesas por mais de quatro horas por dia.
    • Uma lâmpada fluorescente convencional de 40 W ilumina mais que uma incandescente de 150 W, além de durar dez vezes mais.
    • Pinte paredes e tetos com cores claras. Elas refletem melhor a luz, diminuindo a necessidade de iluminação artificial.
    • Utilize somente lâmpadas de 127 ou 220 V, compatíveis com a tensão da rede da Cemig.
    • Evite acender lâmpadas durante o dia e use mais iluminação natural.

Ferro elétrico

  • Deve ser ligado quando houver uma grande quantidade de roupa para passar.
    • Evite ligá-lo nos horários em que muitos outros aparelhos estiverem ligados. Ele sobrecarrega a rede de energia elétrica.
    • Não deixe o ferro elétrico ligado sem necessidade.
    • Siga as instruções de temperatura para cada tipo de tecido.
    • Regule a temperatura, no caso dos ferros automáticos. As roupas mais delicadas devem ser passadas primeiro. Ao final, você pode desligar o ferro e aproveitar seu calor para passar roupas leves.

Geladeira/Freezer

  • Ao comprar geladeira ou freezer, observe se o produto possui o Selo Procel de Economia de Energia. Considere também as instruções da etiqueta laranja, que indicam o consumo médio mensal.
    • A instalação deve ser feita em local bem ventilado, evitando a proximidade com o fogão e com aquecedores ou áreas expostas ao sol. Deve haver um espaço mínimo de 20 cm dos lados, acima e no fundo, no caso de instalação entre armários e paredes.
    • Não utilize a parte traseira do refrigerador para secar panos e roupas.
    • Regule o termostato adequadamente em estações frias do ano. Consulte o manual do fabricante.
    • As portas da geladeira ou do freezer não devem ficar abertas por tempo prolongado. O usuário deve organizar os alimentos de forma a perder menos tempo para encontrá-los.
    • As prateleiras não devem ser forradas com plásticos ou vidros, pois isso dificulta a circulação interna do ar.
    • Não desligue sua geladeira ou freezer à noite para ligá-los na manhã seguinte.
    • Conserve as serpentinas limpas.
    • Quando se ausentar de casa por tempo prolongado, esvazie a geladeira e o freezer e desligue-os da tomada.

Chuveiro elétrico

  • Este é um dos aparelhos que mais consomem energia. O ideal é evitar o uso no horário de ponta, entre 17 e 22 horas.
    • Deixe a chave na posição menos quente (verão). Dessa forma, você economiza cerca de 30% de energia.
    • Feche a torneira para se ensaboar.
    • Não tente aproveitar uma resistência queimada. Isso acarreta aumento no consumo de energia e é perigoso.
    • Limite seu tempo debaixo da água quente.
    • Utilize resistências originais, verificando a potência e a voltagem correta do aparelho.
    • Jamais faça emendas ou adaptações. Esse procedimento aumenta o consumo de energia e causa sérios danos à instalação e ao chuveiro.

 

 

Fonte: Hoje em Dia ||

Imprimir

Comentários