Conta de luz subirá 28,8% em Minas Gerais

Os consumidores vão perceber o aumento nas contas a partir de abril. Em maio, a Cemig passará por um reajuste.

Os consumidores vão perceber o aumento nas contas a partir de abril. Em maio, a Cemig passará por um reajuste.

No final do mês passado a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou, para o todo o país, um aumento na tarifa da energia elétrica.
Em Minas Gerais a conta de luz ficará em média, 28,8% mais cara. Para os consumidores residenciais da Cemig, o crescimento será de 21,39%. Na média geral, considerando indústria e comércio, elevará as tarifas em 28,8%.
Essa mudança na tarifa corresponde a uma revisão tarifária extraordinária promovida pelo órgão regulador nas empresas de distribuição. Os consumidores vão perceber o aumento nas contas a partir de abril. Em maio, a Cemig passará por um reajuste tarifário ordinário, quando deve haver novo aumento.
Por exemplo, o consumidor cuja leitura for realizada em 15 de março terá, em março, metade de sua energia (equivalente a 14 dias de consumo, de 16/2 a 1º/3) faturada pela tarifa anterior e a outra metade (equivalente ao mesmo período de tempo, de 2/3 a 15/3) pela tarifa agora publicada. A partir de abril, todos os consumidores receberão a conta com as novas tarifas.

Bandeiras tarifárias

A Aneel também divulgou novos valores para as bandeiras tarifárias, que valerão a partir deste mês. A bandeira verde indica condições favoráveis de geração de energia e, nesse caso, a tarifa não sofre acréscimo. Na bandeira amarela, as condições de geração são menos favoráveis e, por isso, a tarifa tem acréscimo de R$ 2,50 (sem considerar impostos) para cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. Se houver condições mais custosas de geração, a bandeira vermelha é acionada é há um acréscimo de R$ 5,50 (além de impostos) para cada 100 kWh consumidos.
A bandeira tarifária cobrada neste mês será, pelo terceiro mês consecutivo, a vermelha.

print
Comentários

Sobre o autor

André Ribeiro

Designer do portal Últimas Notícias, especializado em ricas experiências de interação para a web. Tecnófilo por natureza e apaixonado por design gráfico. É graduado em Bacharelado em Sistemas de Informação pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

Conta de luz subirá 28,8% em Minas Gerais

Os consumidores vão perceber o aumento nas contas a partir de abril. Em maio, a Cemig passará por um reajuste.

Os consumidores vão perceber o aumento nas contas a partir de abril. Em maio, a Cemig passará por um reajuste.

 

No final do mês passado a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou, para o todo o país, um aumento na tarifa da energia elétrica.

Em Minas Gerais a conta de luz ficará em média, 28,8% mais cara. Para os consumidores residenciais da Cemig, o crescimento será de 21,39%. Na média geral, considerando indústria e comércio, elevará as tarifas em 28,8%.

Essa mudança na tarifa corresponde a uma revisão tarifária extraordinária promovida pelo órgão regulador nas empresas de distribuição. Os consumidores vão perceber o aumento nas contas a partir de abril. Em maio, a Cemig passará por um reajuste tarifário ordinário, quando deve haver novo aumento.

Por exemplo, o consumidor cuja leitura for realizada em 15 de março terá, em março, metade de sua energia (equivalente a 14 dias de consumo, de 16/2 a 1º/3) faturada pela tarifa anterior e a outra metade (equivalente ao mesmo período de tempo, de 2/3 a 15/3) pela tarifa agora publicada. A partir de abril, todos os consumidores receberão a conta com as novas tarifas.

 

Bandeiras tarifárias

A Aneel também divulgou novos valores para as bandeiras tarifárias, que valerão a partir deste mês. A bandeira verde indica condições favoráveis de geração de energia e, nesse caso, a tarifa não sofre acréscimo. Na bandeira amarela, as condições de geração são menos favoráveis e, por isso, a tarifa tem acréscimo de R$ 2,50 (sem considerar impostos) para cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. Se houver condições mais custosas de geração, a bandeira vermelha é acionada é há um acréscimo de R$ 5,50 (além de impostos) para cada 100 kWh consumidos.

A bandeira tarifária cobrada neste mês será, pelo terceiro mês consecutivo, a vermelha.

Redação do Jornal Nova Imprensa R7

Comentários

Sobre o autor

André Ribeiro

Designer do portal Últimas Notícias, especializado em ricas experiências de interação para a web. Tecnófilo por natureza e apaixonado por design gráfico. É graduado em Bacharelado em Sistemas de Informação pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

Últimas Notícias