A Prefeitura de Contagem confirmou a quarta morte na cidade da Região Metropolitana de Belo Horizonte por febre maculosa. O número de notificações pela doença chegou a 40, com cinco casos confirmados. Além das quatro mortes, o exame de um paciente de 41 anos, morador do Bairro Vila Boa Vista, também deu positivo.
Nesse sábado, quatro técnicos do Ministério da Saúde acompanharam o trabalho de combate ao carrapato-estrela, que hospeda a bactéria causadora da enfermidade, na área de surto da doença, no Bairro Nacional. Segundo a Prefeitura, o objetivo dos representantes do MS é avaliar o trabalho e coletar os carrapatos para pesquisa.

A partir desta segunda-feira estará disponível o banho de carrapaticida para os cavalos de carroceiros que atuam na região. Segundo a Prefeitura, a ação deve beneficiar 100 carroceiros que atuam em 90 bairros da Regional Nacional. A previsão é que o serviço comece às 10h nos ecopontos montados nas unidades Carajás e Amendoeiras.

Desde o início da semana mais de 20 homens e máquinas estão no terreno de oito hectares no
Bairro Nacional foco do surto da doença revirando a terra e
aplicando cal. A cal aumenta a acidez do solo e mata os carrapatos. Resta apenas cerca de 10% do terreno para concluir o trabalho, e, assim que terminar, sete dias depois é preciso realizar uma nova aplicação do produto.

De acordo com a Prefeitura de Contagem para evitar o contágio pela febre maculosa, é preciso examinar o corpo a cada três horas, usar roupas claras e compridas, colocar barras da calça para dentro da meia e usar sapatos fechados.

Caso encontre um carrapato no corpo, o recomendável é utilizar uma pinça e retirar o parasita pelo bico. Apertar o animal com os dedos pode fazer com que o sangue caia na corrente sanguínea do ser humano.

Outro alerta da Prefeitura é de que as pessoas não matem as capivaras. O carrapato-estrela é hospedeiro de animais que estão com sangue quente. Quando um animal morre, o carrapato procura outro ser vivo para se alimentar.

IMPRIMIR

Fonte:

Estado de Minas