Apenas duas horas de exposição contínua à fumaça já causa alterações nas paredes dos vasos sanguíneos, podendo provocar infarto ou derrame, de acordo com estudos do Programa de Tratamento do Tabagismo do InCor (Instituto do Coração) de São Paulo. Esta é a terceira causa evitável de morte no mundo.
Especialistas afirmam que quem convive com a fumaça do tabaco tem cerca de 25% mais chances de ter doenças do coração, por exemplo, e 30% mais probabilidade de sofrer de câncer de pulmão. Por isso, conviver com fumantes pode provocar males ao organismo quase tão grandes quanto fumar.
A frequência de doenças respiratórias dobra quando a criança mora com um adulto fumante. Quando são dois fumantes, a incidência de pneumonias é 40% maior e chega a 50% quando há mais de duas pessoas que usam cigarro na casa. Mas não são só os pequenos que sofrem. Alergias e doenças respiratórias tornam a fumaça mais que um incômodo para as pessoas.

print
Comentários