Com o objetivo de orientar a população sobre a utilização de confetes, serpentina metalizada, laminada ou matérias similares, o Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG) anunciou esta semana o lançamento da Portaria 12, para evitar a ocorrência de acidentes como o registrado na cidade de Bandeira do Sul, no Sul de Minas, durante um evento pré-carnavalesco.
A portaria complementa o Regulamento de Segurança Contra Incêndio e Pânico das Edificações e Áreas de Risco e passou a vigorar a partir de sua publicação no Diário Oficial do Estado. As dicas são válidas para locais onde haja festividades com concentração de pessoas em todo o território mineiro, tendo em vista a aproximação do Carnaval.
Uma entrevista coletiva foi concedida à imprensa, na tarde de quarta-feira (2), na Academia do Corpo de Bombeiros, para esclarecer eventuais dúvidas sobre a portaria. Na ocasião, um representante da Cemig também esteve presente para responder as perguntas dos jornalistas.
O texto da portaria esclarece que as informações preliminares apontam como causa do acidente, que resultou em mortes e vítimas com ferimentos, o uso inadequado de uma serpentina metalizada. As orientações alertam que o produto pode ocasionar acidentes com energia elétrica, assim como outros materiais condutores de corrente elétrica.
Para os foliões que insistirem no uso de serpentinas metalizadas ou artigos similares, a portaria dá as seguintes orientações:
? utilizar produtos certificados pelos órgãos competentes;
? utilizar produtos que apresentam orientações de uso do fabricante;
? não direcionar para pessoas, animais, rede elétrica ou outro obstáculo;
? evitar o uso por crianças;
? verificar a distância de segurança exigida pelo produto;
? evitar a utilização em ambientes fechados e cobertos (risco de incêndio e pânico);
? não utilizar conjugado com fogos de artifícios;
? evitar o uso diverso do recomendado.

Imprimir
Comentários