Foi encontrado no fim da tarde de sexta-feira (19) o corpo da menina Ana Clara Pereira Gonçalves, de cinco anos, que desapareceu no dia 12 deste mês, em Carmo da Mata. Policiais Civis localizaram o corpo em um terreno conhecido como “Matinha do São Bento”, no povoado de São Bento, perto da rodovia BR – 494, após seguirem pistas fornecidas pelo padrasto dela, de 27 anos, que está preso como principal suspeito do crime. Um exame de necropsia deverá apontar a forma como a criança foi morta e se ela sofreu ou não abuso sexual.
O corpo de Ana Clara estava enterrada em uma cova rasa. A região chegou a ser visitada pelos investigadores na quarta-feira (16), quando uma multidão se reuniu em frente à delegacia de Carmo da Mata em busca de informações sobre as buscas pela menina, em locais que o padrasto dela, principal suspeito do crime, havia apontado.

O velório e o sepultamento da menina ocorreu no sábado (19). Centenas de pessoas acompanharam as duas cerimônias.

O sumiço

Ana Clara desapareceu por volta das 15h do dia 12 de novembro. Ela estava em casa com a mãe, o irmão mais novo e o padrasto. “Ela tinha me pedido para deixá-la ir brincar na casa de uma coleguinha e eu disse que não porque a mãe da colega eu não sabia se estava em casa ou se iria sair. Ela se sentou e ficou emburrada porque eu não a deixei sair. Foi o último momento em que eu a vi, pois fui lavar roupa”, disse a mãe Marciana Pereira Cruz.
Após a descoberta do sumiço da criança, Marciana e o companheiro foram levados à delegacia de Polícia Civil. O delegado percebeu algumas contradições no depoimento prestado pelo jovem. Por causa disso, ele foi preso temporariamente.
Câmeras de segurança instaladas na rua da casa da garota registraram o momento em que o carro do padrasto passou na rua no horário em que a mãe afirma que a filha teria desaparecido.

 

Fonte: G1 ||

print

Comentários