Os Correios têm desenvolvido campanhas educativas para orientar os donos de cães a mantê-los presos e com focinheiras. O objetivo é evitar acidentes como o que ocorreu em Santa Catarina no dia 4 de junho, quando um carteiro de 63 anos foi atacado por um pit bull na cidade de Santo Amaro da Imperatriz.
O cachorro mordeu a perna direita da vítima, que foi encaminhada ao Hospital São Francisco de Assis para uma cirurgia. A vítima afirmou que o pit bull pulou o muro da casa e o atacou na rua, quando ele entregava cartas.
Segundo a assessoria de imprensa dos Correios, em caso de ataque, o proprietário do animal pode ser acionado judicialmente para que arque com os prejuízos que causar, nos termos da lei. Nesse caso, cabem ações tanto na esfera cível como na criminal.
Ocorrências reiteradas podem até mesmo provocar a suspensão do serviço de entrega de correspondências no local, já que um ataque a um funcionário causa prejuízos à empresa, que terá de treinar outro carteiro para trabalhar naquela região. A comunidade também sofre, já que o novo profissional muitas vezes não conhece acessos mais difíceis.

print
Comentários