Sistema de automação de atendimento online com os Correios, imóveis compatíveis com a quantidade de guichês, mobiliários e equipamentos adequados são algumas das condições mínimas a serem cumpridas por todas as agências da nova rede franqueada, licitada pela ECT. Estas terão até 12 meses, a partir da assinatura do contrato, para se adaptarem ao novo modelo.
Do total de 1.370 franquias existentes em todo o País, 206 já estão funcionando no novo formato e 732 são consideradas licitações de sucesso, que estão em fase de instalação ou com processo em andamento. Outras estão com pendências judiciais ou foram concluídas sem êxito. Para substituir estas, os Correios vão adotar alternativas de atendimento, garantindo a manutenção dos serviços à população.
O funcionamento das novas unidades atende a determinação legal. As primeiras agências nessa modelagem começaram a ser instaladas no ano passado. De acordo com as regras, os proprietários que assinarem o contrato e cumprirem as condições estabelecidas poderão abrir as novas lojas em até cinco dias após a verificação da ECT.
Além dos benefícios para a sociedade, a estrutura da rede aprovada trouxe segurança jurídica aos parceiros franqueados e melhor controle na operacionalização dos serviços postais. A iniciativa vai ao encontro das políticas de modernização dos Correios, como a de promover a universalização e melhoria do atendimento ao público.
A mudança não afeta a rotina na prestação dos serviços dos Correios, que mantêm normalmente o atendimento ao cliente, como postagem e entrega de cartas e encomendas.
As franquias são parceiras importantes no trabalho da ECT, que tem conduzido a implantação do novo modelo de forma transparente e participativa. Esse tipo de agência representa 8% de toda rede de atendimento e está presente em 417 municípios do País.

Imprimir
Comentários