Frequentadores de um bar próximo à praça Raul Soares, no centro de BH, e de um outro na avenida Guarapari, na região da Pampulha, foram obrigados a encerrar seus festejos antes do esperado. Estes espaços comerciais foram interditados na madrugada deste sábado (21) pela Subsecretaria de Fiscalização da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) depois que agentes detectaram descumprimento às normas sanitárias nestes lugares.

Além da aglomeração de pessoas, que contraria o orientado pelo município em meio à pandemia do novo coronavírus, os bares mantinham as portas abertas fora do horário regulamentado pela legislação da cidade, além disso, permitiam que clientes desrespeitassem o distanciamento mínimo e o uso obrigatório de máscara.

As interdições feitas neste sábado são apenas um par entre as 134 ações feitas pelo município e que garantiram o fechamento temporário de estabelecimentos que descumprem as medidas sanitárias que pretendem reduzir a velocidade de transmissão da Covid-19 em Belo Horizonte.

Dezenove multas, de acordo com a Subsecretaria de Fiscalização, foram aplicadas entre 19 de março e 15 de novembro. Aliás, moradores de BH podem ajudar a denunciar espaços que se negam a cumprir as determinações da gestão municipal – basta denunciar aglomerações e festas nos canais oficiais da prefeitura, entre eles está o pBH App.

Ações de prevenção são feitas há cerca de oito meses em Belo Horizonte, e podem ser intensificadas neste momento em que a taxa de transmissão torna a aumentar na cidade – são mais de 52 mil moradores infectados, e 1.610 mortes segundo boletim publicado nessa sexta-feira (20).

Uma preocupação é o relaxamento das medidas de segurança básicas pela população, como esclareceu o município em nota. “Equipes integradas de Fiscalização têm trabalhado diariamente na conscientização de pessoas para se evitar as aglomerações, no entanto, tem sido observado um relaxamento por uma parte da população, que ignora as regras de distanciamento e estão promovendo encontros e festas que são agendados pela internet”.

Fonte: O Tempo Online

Imprimir
Comentários