A Polícia Civil concluiu o inquérito instaurado para apurar crimes de falsificação de documento público e outros delitos correspondentes, cometidos nos dias 18,19 e 21 de junho deste ano, em Passos.

Os indiciados são gestores da Superintendência Regional de Ensino da cidade, suspeitos de alterarem documento nato-digital de natureza pública, visando possibilitar a imunização dos servidores do órgão em discordância com os grupos prioritários estabelecidos no Plano Nacional de Imunização da Covid-19.

Investigações apontam que cerca de 30 profissionais lotados na superintendência foram imunizados utilizando o documento falsificado, motivo pelo qual três servidores foram indiciados por falsificação de documento público. Conforme apurado, os profissionais não teriam sido contemplados, à época, no grupo prioritário de vacinação e, por isso, decidiram alterar o arquivo digital disponibilizado pela Prefeitura Municipal como declaração de vínculo necessário para autorizar a imunização.

A investigação foi concluída após o interrogatório de 76 pessoas e a materialidade comprovada mediante exame documentoscópico e perícia digital.

print
Comentários