A cidade de Formiga fechou o mês de agosto com saldo positivo em postos de trabalho. Foram 175 novas vagas. Os números foram divulgados no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho.
De acordo com o Chefe de Departamento de Indústria e Comércio, Carlyle Ribeiro a cidade está numa fase de retomadas e de empreendimentos.?A Secretaria de Desenvolvimento está promovendo consultas de pequenas empresas que estão a procura de apoio do município, com o projeto de expansão ?, comentou.
Carlyle disse ainda que a Prefeitura está realizando obras de terraplanagem para a implantação da empresa Mateus Alimentos. ?O Executivo apoiou a terraplanagem de duplicação da empresa Tecno 2000, além do incentivo e estrutura dos distritos José Luiz Andrade I e II, onde serão implantados vários projetos de expansão de empresas formiguenses que irão geram mais negócios, afirmou Carlyle.
Em agosto, Formiga teve 850 admissões e 675 demissões (saldo de 175). A agropecuária voltou a apresentar saldo negativo (-62), possivelmente ainda como reflexo do fim da colheita. ?É importante ressaltar que essas demissões fazem parte do ciclo do negócio, que no final de safras há demissões e para o final do ano a previsão é o aumento de vagas no setor de comércio e serviços, completou Carlyle Ribeiro.
O setor industrial criou 75 empregos, a construção civil , 80 e a atividade de serviços 83 novas vagas alavancaram as contratações.
Em todo o mundo, as notícias são de recuperação da economia. No Brasil, a variação do emprego formal ficou positiva em julho: 0,74%, conforme cálculos do Ministério do Trabalho. O país conseguiu recuperar todas as vagas perdidas com a crise econômica mundial.
No Estado, a variação foi de 0,24% no mês passado, Formiga, com 1,27%, superou o resultado estadual e federal
No Brasil, o comércio oferece 120 mil vagas temporárias para o Natal
O consumidor ainda não vê. Não está exposto na vitrine, mas, por trás do balcão do comércio, no chão da fábrica, o Natal já começou. A expectativa é grande para contratação de temporários no primeiro Natal depois da crise econômica. São 120 mil vagas em todo o Brasil, em diversas áreas.
Nas empresas de alimentos, principalmente nas fabricantes de panetones, as linhas de produção funcionam 24 horas. Nas lojas, aos poucos, começam a aparecer as vagas para temporários. E os comerciantes estão otimistas. É uma boa notícia, principalmente para
São Paulo, que é o estado que mais contrata temporários. Em segundo lugar, está Minas Gerais e em terceiro, o Rio de Janeiro. Este ano, serão abertas 123 mil vagas no comércio e serviços – 7% a mais que no ano passado, resultado da recuperação na economia. E mais: 17% desses temporários, ou seja, 21 mil brasileiros deverão ser efetivados. Os temporários têm os mesmos direitos trabalhistas dos empregados efetivos, como 13º, férias proporcionais e horas extras. Eles só não têm direito ao aviso prévio indenizado. A contratação de temporários, com certeza, será um excelente indicador para saber se a crise financeira realmente passou.

print
Comentários