Comovidos pela tragédia ocorrida em Janaúba no dia 5 deste mês, as crianças e os jovens assistidos pelo Projeto Transformação Cordeirinhos de Jesus enviaram mensagens de apoio às vítimas e seus familiares.

A iniciativa foi incentivada pela presidente do projeto, Raquel Aparecida de Souza. “Cheguei para as crianças e falei sobre o ocorrido. Expliquei como as famílias estavam sofrendo e propus que fossem feitas as cartas, pois devemos ser solidários com o próximo e mostrar que não estamos alheios ao ocorrido. Foi uma forma de consolar as mães e as crianças que ficaram. As crianças do projeto ficaram comovidas, oraram pelas pessoas e escreveram aquilo que estava no coração delas.”

As cartas foram encaminhadas para Janaúba por intermédio da superintendente de relações institucionais da Prefeitura, Rejane Fróes, que é natural da cidade onde ocorreu a tragédia. “Quando as mensagens foram entregues, todos ficaram muito emocionados e agradecidos pela solidariedade. As cartas foram anexadas a um painel que está onde a creche funcionará provisoriamente, já que o prédio antigo será derrubado e um novo será construído com a ajuda dos empresários locais”, explicou.

O Projeto

O Projeto Transformação Cordeirinhos de Jesus possui 15 anos de vida e atende 150 crianças e adolescentes carentes dos bairros Vargem Grande e Geraldo Veloso. Os encontros ocorrem às segundas e quartas-feiras e têm o objetivo de tirar as crianças das drogas e coloca-las em um bom caminho.

Raquel destaca que o projetou “começou distribuindo sopa e, ao longo do tempo, as crianças começaram a seguir. Com isso, o projeto foi crescendo e fomos angariando novos participantes. Hoje, nós mantemos o projeto por meio de doações”.

Na época do Natal, o Projeto Transformação Cordeirinhos de Jesus promoverá um evento para as crianças assistidas. Quem quiser fazer alguma doação para contribuir com o evento pode entrar em contato com a Raquel pelo telefone: (37) 9 9845-9298.

A tragédia

No dia 5 deste mês, o segurança da Creche Gente Inocente, Damião Soares dos Santos, entrou na instituição e ateou fogo em alunos, professora e no próprio corpo. O incêndio deixou dez alunos mortos, além da professora da turma, Helley de Abreu Silva Batista, que morreu tentando salvar as crianças. Doze pessoas continuam hospitalizadas em três hospitais de Montes Claros e Belo Horizonte, sendo quatro em estado grave.

 

(Foto: Prefeitura/Divulgação)

 

Fonte: Departamento Municipal de Coumicação||

Imprimir

Comentários