Mais de 11 mil crianças de escolas da rede estadual estarão envolvidas no lançamento do projeto Maria da Penha vai às escolas, que será realizado, simultaneamente, na próxima quinta-feira (23), em várias cidades de Minas Gerais. Em Belo Horizonte, o lançamento será às 10h, na Escola Coronel Vicente Torres Júnior (Rua Leopoldo Gomes, 1302 ? bairro Vera Cruz).
Realizado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), em parceria com a Secretaria de Estado de Educação (SEE), o projeto busca despertar nos jovens a importância das questões ligadas aos direitos humanos, especialmente as que envolvam o combate à violência contra a mulher.
Entre as ações previstas estão: distribuição do gibi ?As Marias em: Maria da Penha vai às escolas? (material didático que aborda, de maneira lúdica, a questão da violência doméstica e intrafamiliar sofrida pelas mulheres) e capacitações para os professores sobre estratégias metodológicas para utilização do material.
A primeira tiragem do gibi já está pronta e traz a história de uma professora que resolveu levar a Lei Maria da Penha para dentro da sala de aula. Com uma linguagem leve e criativa, o material informa sobre os tipos de violência e as punições. Além disso, tem um caça-palavras que desperta a atenção dos estudantes para temas como igualdade, respeito, lei, entre outros. Exemplares do gibi serão distribuídos aos estudantes das escolas estaduais, em especial àquelas que participaram do concurso que elegeu a mascote do projeto.
De abril a maio deste ano, alunos de várias escolas participaram do concurso. Entre os diversos desenhos enviados à Sedese, uma loba-guará, criada pelo estudante Júlio Ferreira Neto, da Escola Estadual Maria das Dores de Souza, de Juiz de Fora, na Zona da Mata, foi a vencedora. Júlio vai receber R$ 2 mil.
A premiação será entregue nesta quinta-feira (23), em Belo Horizonte, durante a cerimônia de lançamento do projeto. Na ocasião, os estudantes Victor Eduardo de Oliveira, da Escola Conselheiro Afonso Pena, de São Gotardo, no Alto Paranaíba, e Jéssica Fantini Lopes, da Escola Coronel Vicente Torres Júnior, de Belo Horizonte, vão receber R$ 1.500 e R$ 1 mil, respectivamente. Eles ficaram em segundo e terceiro lugar.
A Mascote: Loba-guará
Os alunos da Escola Estadual Maria das Dores de Souza realizaram uma pesquisa para conhecer as famílias de animais que têm o macho como bom companheiro para criação dos filhotes. Eles decidiram que a mascote deveria ser uma loba-guará, por entender que a união de lobos-guarás representaria a boa convivência, o respeito e a cumplicidade entre um homem e uma mulher. A mascote foi escolhida por uma comissão julgadora formada por representantes das duas secretarias.
Violência contra a mulher
O Governo de Minas desenvolve várias ações para combater a violência contra as mulheres. O Centro Risoleta Neves de Atendimento (Cerna), por exemplo, realizou, no primeiro semestre deste ano, 594 atendimentos, um crescimento de 37% em relação ao número do mesmo período de 2011. O Cerna oferece atendimentos psicológicos, jurídicos e sociais gratuitos para mulheres vítimas de violência doméstica.
Além de poder recorrer diretamente a serviços como o Cerna ? que funciona na Rua Pernambuco, 1000, Savassi, Belo Horizonte ? qualquer pessoa pode acionar o Disque Direitos Humanos (0800 031 1119) para denunciar violência contra mulheres e outros públicos vulneráveis.
Nos primeiros sete meses deste ano, o serviço ? que atende a todo o Estado e é gratuito e sigiloso ? recebeu 92 denúncias de crimes contra mulheres ? número cinco vezes maior do que o registrado em 2011, quando 18 relatos foram feitos.

print
Comentários