A prática de crimes digitais cresceu 37% em Montes Claros no ano passado em relação a 2019. A alta chamou a atenção das autoridades policiais, pois a modalidade foi na contramão dos outros tipos de delitos, que registraram queda em 2020, de acordo com balanço apresentado ontem pela Polícia Civil.

As ocorrências de crimes digitais saltaram de 185, em 2019, para 253, em 2020. De acordo com o delegado Bruno Rezende, responsável pela Delegacia de Homicídios, foi expressivo o aumento, principalmente, do estelionato digital. O delegado ressalta que, graças a uma troca de informações entre as inteligências da Polícia Civil de todo o país, foi possível a identificação de golpistas, presos na região de Montes Claros.

“A Polícia Civil divulgou uma cartilha especificando os principais golpes ocorridos, as maneiras de se evitar e como agir após esses golpes. É fundamental que as pessoas tenham essa atenção com as compras e negociações feitas pela internet, para que a Polícia Civil possa identificar esses autores e prendê-los o quanto antes”, alerta Bruno Rezende.

Segundo o delegado, a pandemia gerou uma busca maior pelas operações na internet, principalmente de compra e venda, expondo o consumidor a riscos de golpes. 

“Foi registrado, em todo o país, o aumento da utilização de compra e venda de produtos e, com isso, houve um novo mercado da prática de crimes e golpes. É fundamental que as pessoas fiquem atentas à utilização de todas essas ferramentas, que se atentem aos cuidados devidos para se evitar os golpes”, ressalta. 
 
Balanço
De um modo geral, a criminalidade teve queda em Montes Claros e região em 2020, em comparação com o ano anterior. O número de prisões e apreensões fechou o ano em 6.278 ocorrências, queda de 16% em relação a 2019. No total, 15.018 procedimentos foram concluídos e enviados à Justiça em 2020, registrando queda de 5% em relação a 2019 (15.774). 

O número de vítimas de homicídios também caiu na área da 11ª Delegacia Especializada de Crimes contra a Pessoa: foram 20% a menos de assassinatos. Mas cresceram 42% em Montes Claros. Os registros de violência doméstica tiveram uma redução de 3% em relação ao ano anterior.

Com as pessoas mais em casa, em função do isolamento social por causa da pandemia, o roubo de celulares despencou 57% em Montes Claros – 302 aparelhos roubados em 2020 contra 706 em 2019. Os registros de crimes contra o patrimônio também tiveram uma redução de 49% na cidade. Seguindo a curva descendente, o furto e o roubo de veículos caíram 32% na área da 11ª DEPPC. 
 
Drogas
Por outro lado, cresceu a apreensão de drogas na região no ano passado. A alta foi de 40%. De acordo com o chefe do 11° Departamento de Polícia Civil de Montes Claros, Jurandir César Filho, os números apresentados demonstram a realidade na redução de diversos crimes na cidade. 

“Em 2020, mantivemos nossos plantões policiais funcionando ininterruptamente em todo o Norte de Minas, atendendo o cidadão com qualidade, de maneira a propiciar e dar condições de garantir essa forte queda da criminalidade em 2020”.

Jurandir destaca que as forças de segurança continuaram na linha de frente, mesmo com a pandemia. “Atuando não somente na segurança pública, mas na oferta dos serviços essenciais, como a confecção de carteira de identidade, banca examinadora e também as delegacias de polícia operacionais realizando o trabalho de combate à criminalidade, numa ação conjunta e integrada com as demais forças policiais, Ministério Público e Poder Judiciário”, afirma.

Fonte: Hoje em Dia

Imprimir
Comentários