Na semana passada, o portal publicou uma análise feita pelo professor formiguense Marco Aurélio Mello Machado referente a crise hídrica em Formiga. Nessa semana, o portal dá continuidade a análise que demonstra que em 2014, foi o ano mais seco e mais quente até então registrado na cidade.
A seca no município vem se anunciando há anos, seja pelos extremos climáticos, especialmente no verão, seja pela imprevidência dos governos, que pecam pela falta de planejamento e de investimentos. Crises no abastecimento de água estão relacionadas sim ao clima, mas não somente a ele.
De acordo com Marco Aurélio, os processos gerenciais do Sistema Autônomo de Água e Esgoto (Saae) de Formiga também estão relacionados a essas crises. No texto, ele expõe seus pontos de vista sobre essa questão, a partir de análise de dados levantados em órgãos oficiais.

print
Comentários