Cristiano Ronaldo compareceu na terça-feira à Audiência Provincial de Madri para assinar sua condenação a 23 meses de cadeia e uma multa de 18,8 milhões de euros (80 milhões de reais) pelo acordo feito com a Promotoria e a Fazenda em que reconheceu ter cometido quatro crimes fiscais entre 2011 e 2014.

O acordo fecha o processo judicial aberto contra o atacante por ter sonegado impostos referentes aos seus direitos de imagem, na época em que defendia o Real Madrid.

CR7 foi acusado de ter cometido quatro delitos contra os cofres espanhóis, entre 2011 e 2014, incluindo a criação de empresas fantasmas na Irlanda e nas Ilhas Virgens Britâncias, que teriam a finalidade de esconder a origem do dinheiro.

O português não precisará cumprir a pena de 23 meses de prisão, sendo condenado apenas com a multa. A justiça espanhola não prevê sentença de cárcere (privado ou não) inferior a dois anos quando não há antecedentes judiciais, caso do português.

 

Fonte: G1 ||

Imprimir

Comentários