O Cruzeiro garantiu a vaga na final da Taça Libertadores da América ao empatar com o Grêmio nesta quinta-feira (2), em 2 x 2, no Olímpica, em Porto Alegre. O que deu a vantagem ao time celeste, no caso do empate, foi a vitória por 3 a 1 em Belo Horizonte, Com isso, a Raposa vai ser o representante do Brasil e encara a equipe argentina na luta pelo tricampeonato, já levantou o caneco em 1976 e 1997.
O Cruzeiro Fez 1 x 0 e ampliou a vantagem ainda no primeiro tempo. Na etapa complementar, o Grêmio partiu pra cima e conseguiu o empate, mas o tempo foi insuficiente, o Tricolor precisaria ganhar de 5 x 2. A torcida do Grêmio se esperançou quando fizeram 2 x 2, mas viu o sonho de disputar a final da Libertadores ir pelo ralo com a soberania cruzeirense.
No ano do bicampeonato, por coincidência, o Cruzeiro também eliminou o Tricolor Gaúcho durante a campanha, porém nas quartas-de-final. Na ocasião, o técnico celeste era Paulo Autuori, agora no clube gaúcho. Outra curiosidade é que Wellington Paulista, autor dos dois gols mineiros, esteve para se transferir para o Olímpico. Depois de estar bem perto de assinar, no entanto, ele optou pela Toca.

A presença de um time brasileiro na decisão da Libertadores tem se tornado praxe nos últimos anos. Desde 2005 é assim. Naquele ano, o campeão São Paulo venceu o também brasileiro Atlético-PR. No ano seguinte, o time do Morumbi perdeu do compatriota Internacional. Em 2007, o Grêmio foi vice do Boca Juniors, feito repetido pelo Fluminense, derrotado pela LDU ano passado.

print
Comentários