Mesmo com um time alternativo, o Cruzeiro não teve dificuldade para golear o Boa Esporte, no sábado (24), no Mineirão, em jogo válido pela oitava rodada do Campeonato Mineiro. A Raposa foi soberana durante os 90 minutos e venceu por 3 a 0. Os gols foram marcados por Mancuello e Rafael Sobis (duas vezes).

Com o resultado, o Cruzeiro foi a 22 pontos e segue à frente dos concorrentes. O segundo colocado é o América, com 14. Na próxima rodada do Campeonato Mineiro, o time celeste enfrenta o Atlético, no próximo domingo, às 11h, no Independência.

Para poupar os titulares de olho na estreia do Cruzeiro na Copa Libertadores, o  técnico Mano Menezes escalou os reservas contra o Boa Esporte. Mesmo sem tempo de jogo em 2018, os suplentes demonstraram bom futebol.

O Cruzeiro volta a campo nesta terça-feira, às 21h30, no estádio El Cilindro, em Avellaneda, na Argentina. O adversário será Racing, pelo Grupo 5 da Copa Libertadores. Na noite desta sexta-feira, o time de Avellaneda entrou em campo com os titulares. Beteu o Godoy Cruz por 2 a 1.

O Racing não perde no Campeonato Argentino desde 28 de janeiro, quando foi superado pelo Unión Santa Fé, fora de casa. Depois, emplacou triunfos contra Huracán (4 a 0), Olimpo (2 a 1), Lanús (3 a 1) e Godoy Cruz (2 a 1). O La Academia ocupa o quarto lugar na classificação, com 28 pontos.

Cruzeiro tem vitória maiúscula

O Cruzeiro começou em cima. Logo no primeiro minuto, Raniel foi lançado na área, mas acabou caindo ao se chocar com o goleiro. O árbitro Marco Aurélio Fazeka entendeu que não houve pênalti. No lance seguinte o Cruzeiro abriu o placar. Mancuello recebeu na área de Raniel, limpou dois jogadores e tocou para Sobis empurrar a bola para o fundo das redes: 1 a 0.

Mancuello foi um dos nomes do jogo. Aos 17 minutos, ele bateu falta perigosa rente ao travessão. A torcida lamentou, porque a bola passou perto. Aos 39, ele deixou o dele. Desmarcado, o argentino recebeu sozinho depois de uma bobeada da defesa do Boa, teve tempo de pensar e, com categoria, tirou do goleiro: 2 a 0.

O jogo foi totalmente controlado pelo Cruzeiro. Com atuação discreta, Thiago Neves, que voltou ao time, acertou uma bola na trave. Outro que também retornou, o zagueiro Dedé – estava fora há nove meses – também quase deixou o dele. Cabeceou com perigo, mas o goleiro Fabrício fez ótima defesa.

O segundo tempo do Cruzeiro foi menos intenso. Vale lembrar que a partida ocorreu debaixo de forte chuva. A primeira grande chance na etapa final ocorreu aos 30 minutos. Lucas Romero chutou forte, mas Fabrício, novamente, trabalhou muito bem.

O time de Mano Menezes ainda fez o terceiro gol no fim do jogo. Arrascaeta, que entrou na vaga de Thiago Neves, encontrou Sobis livre. O atacante bateu com categoria no canto: 3 a 0. Agora, o Cruzeiro só pensa na estreia da Copa Libertadores. Que venha o Racing!

IMPRIMIR

Fonte:

Super Esportes