O Cruzeiro se boicota na Série B do Campeonato Brasileiro. A incapacidade do time em alcançar uma sequência de resultados positivos torna cada vez mais difícil a aproximação do G-4 da competição, grupo que garante o acesso.

E o empate por 1 a 1 com o 18º colocado Figueirense, na sexta-feira (20), no Mineirão, pela 22ª rodada, deixa a Raposa com apenas 1,2% de chances de retorno à Série A, segundo o site Probabilidades no Futebol, mantido pelo Departamento de Matemática da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

O discurso de Luiz Felipe Scolari segue sendo de pés no chão, que a briga é contra o rebaixamento, quando na verdade, na última sexta-feira, a maior explicação que ele precisava dar era porque seu time, após quase duas semanas de treinamentos, seguiu sem conseguir apresentar um bom futebol.

Na sexta-feira, após o desastroso empate com o Figueirense, o treinador disse que “o projeto do Cruzeiro é para o ano que vem, porque esse ano ele tem que sair lá de baixo”, e revelou ainda que “o segundo objetivo é uma coisa que nem vou falar mais com eles, nem vou falar com vocês, porque não estamos atingindo nossos objetivos”.

E a ausência de futebol diante do Figueirense fez o Cruzeiro perder a chance de diminuir de 13 para 10 pontos a diferença em relação ao G-4 ao final da 22ª rodada.
Quando se lança na conta o fato de que na 21ª rodada, jogando também no Gigante da Pampulha, a Raposa empatou com o então 14º colocado Guarani, por 3 a 3, aumenta o fracasso como resultado, pois poderia ser de oito pontos a distância para o grupo que garante o acesso à Série A. Mas a classificação mostra que ela está em 12.

Projeções

O aproveitamento do quarto colocado Juventude, que é de 56,06%, projetado para o final das 38 rodadas da Série B, dá 64 pontos. Há uma rodada, este número era 67 e a queda aconteceu por causa das derrotas de Sampaio Corrêa e Cuiabá, que integravam o G-4, sendo que os cuiabanos, que já foram líderes, perderam a vaga para o Juventude.

Para o Probabilidades no Futebol, a partir de 59 pontos já são boas as chances de acesso (62%), sendo que os 64, que são a projeção do aproveitamento do quarto colocado são praticamente uma certeza (99,33%).

No ano passado, com 62 pontos o Atlético-GO ficou com a última vaga no Brasileirão deste ano. O América foi o quinto colocado, com 61.

Nesta atual edição, segundo os cálculos dos matemáticos da UFMG, as chances de acesso com 62 pontos, são de 94,98%.

Usando este número intermediário como parâmetro, pois ele fica entre os 59, que começam a dar a um clube a chance de acesso, e os 64, que são praticamente uma certeza, a conta cruzeirense é de 37 pontos nos 48 que ele ainda disputa nas 16 rodadas restantes da Série B do Campeonato Brasileiro.

Isso representa 12 vitórias e um empate, com 77% de aproveitamento. Até agora, o Cruzeiro conquistou 47% dos pontos disputados, sendo que seis deles foram retirados do clube por causa da punição imposta pela Fifa.

Com Felipão no comando, são 12 pontos em seis partidas, aproveitamento de 66,7%. Se seguir assim até o final da Série B, o Cruzeiro soma mais 32 e chega aos 57, que segundo o Probabilidades no Futebol dão apenas 24,96% de chances de acesso.

Quando se recorre aos números e as chances de acesso do Cruzeiro são de 1,2%, e a de queda à Série C, de 15,5%, pode-se entender o discurso de pés no chão de Luiz Felipe Scolari.

Quando se analisa a qualidade do futebol de vários adversários que tiraram pontos da Raposa nesta Segundona, fica evidente que o time se boicotou até agora nesta Série B do Campeonato Brasileiro.

Fonte: Hoje em Dia

Imprimir
Comentários