O Cruzeiro divulgou seu balancete referente ao ano de 2020. Os dados são dos meses de janeiro a setembro. O documento foi publicado no site oficial do clube e mostra um resultado negativo de R$ 343 milhões, fazendo a dívida da Raposa superar a casa de R$ 1 bilhão.

O balancete foi assinado pelo presidente Sérgio Santos Rodrigues e pelo diretor de controladoria e finanças, Matheus Rocha. A publicação mostra detalhes do que o Cruzeiro conseguiu no período, além dos efeitos do déficit gerado. O documento mostra como o valor de R$ 343 milhões negativos nos cofres surgiram. Veja abaixo os detalhes:

-R$ 111 milhões como provisões para contingências;
-R$ 52 milhões como variação cambial negativa, por conta dos passivos em moeda estrangeira e a desvalorização do real no período;
-R$ 43 milhões de custo líquido de liberação de atletas;
-R$ 18 milhões de custo de amortização atletas profissionais;
-R$ 11 milhões com atualização de parcelamentos;
-R$ 11 milhões de custo de acordos/indenizações de processos judiciais;
-R$ 15 milhões de impairment de atletas (deterioração na tradução literal)

As receitas do clube caíram em R$ 153 milhões no ano 2020, se comparado ao mesmo período de 2019, sendo que a perda de dinheiro com direitos de TV foi bem grande, caindo de R$ 77 milhões para R$ 22 milhões.

Houve uma melhora na arrecadação com patrocínios, saltando de R$ 18 milhões para R$ 22 milhões. Outras receitas conquistadas se referem ao programa de sócio-torcedor, que rendeu R$ 5 milhões ao clube, e outros R$ 940 mil com a Operação Fifa, doações feitas pelos torcedores para quitar débitos na entidade máxima do futebol.

“Em nove meses do ano 2020, houve três efeitos principais que impactaram diretamente na performance econômica do clube. Efeito reflexo da má gestão conduzida durante os anos 2018-2019; efeitos da pandemia e redução das receitas de publicidade e televisão”, explicou o Cruzeiro no documento.

A Raposa ainda destacou que está trabalhando para melhorar sua saúde financeira após a gestão Wagner Pires de Sá, que deixou as contas do clube em estado calamitoso: “O Cruzeiro está trabalhando para melhorar os índices de liquidez, reduzindo o passivo circulante e alongando dívidas. Observa-se redução em R$ 11,1 milhões do passivo circulante em comparação a 31/12/2019, em contrapartida aumento no passivo não circulante-completou a explicação.”

Fonte: R7 – Lance

print
Comentários