As cidades que possuem pelo menos um curso de graduação de medicina têm obtido melhoria no atendimento médico para os seus cidadãos.

A cidade de Alfenas possui dois cursos de graduação em Medicina. A Universidade de Alfenas (Unifenas) oferece 80 vagas e a Universidade Federal de Alfenas (Unifal) oferece 60 vagas por ano.

Com os cursos de medicina em funcionamento, os ganhos para a população são visíveis e a cidade de Alfenas tornou-se um centro regional de saúde e por lá proliferam os consultórios médicos e as clínicas especializadas, além do aumento do número de médicos atendendo nos hospitais locais.

O curso de medicina da Unifenas teve início em 1989 e foi reconhecido pelo MEC em 1994.

A Unifenas do 9º ao 12º período oferece internato médico, com plantão nas áreas de clínica médica, pediatria, clínica cirúrgica, ginecologia e obstetrícia, saúde coletiva.

A Unifenas dispõe do Hospital Universitário Alzira Velano e realiza atendimento no sistema municipal e estadual de ensino, pesquisa e assistência, sendo referência no sistema municipal e estadual de Saúde no atendimento aos pacientes portadores de patologias de média e alta complexidade. O Hospital tem atendimento 24 horas, 150 leitos e tem o Hospital Central, seis ambulatórios assistenciais em bairros da cidade de Alfenas e cinco clínicas especializadas.

O curso de medicina da Unifal iniciou o funcionamento no ano 2014 e a Prefeitura de Varginha já assinou convênio para os alunos poderem fazer estágios no Hospital Bom Pastor e nas unidades básicas de saúde de Varginha.

Já na cidade de Divinópolis, cidade com grande vigor econômico e outrora grande centro siderúrgico e têxtil, vive, atualmente, um novo modelo de desenvolvimento baseado nos serviços de saúde.

Neste contexto, foi instalado o campus Dona Lindu, da Universidade Federal de São del-Rei (UFSJ), com o funcionamento de curso de medicina.

Os alunos, a partir do 9º período, farão estágio no Hospital São João de Deus, conforme convênio assinado, no qual consta que o hospital dotará o estágio da estrutura e a UFSJ custeará os cursos e os professores receptores para acompanhar o estágio.

A cidade de Formiga ainda não tem um curso de medicina, pois se tivesse, este fato poderia gerar melhor atendimento quantitativo e qualitativo para a população formiguense, seja nos hospitais, nos postos de saúde, nas clínicas, em consultórios médicos, etc.

O exemplo da melhoria de qualidade de vida para os formiguenses pode ser notado pela proliferação de serviços nas áreas de graduação oferecidas pelos cursos existentes atualmente no Unifor-MG, em especial nas áreas de educação física, fisioterapia, enfermagem e biomedicina. A mudança é evidente na cidade com a inauguração de novos serviços, como academias de ginástica, pilates, clínicas de fisioterapia, novos laboratórios de análise, etc.

Na área de educação física os profissionais qualificados formados têm gerado melhorias no atendimento nas academias, clubes recreativos e também nos serviços pessoais de personal trainer.

Na área de fisioterapia é possível notar o aumento de clínicas especializadas no atendimento preventivo e reabilitador dos pacientes.

Já na área de enfermagem temos a formação de enfermeiros e enfermeiras para poderem trabalhar nos hospitais locais, postos de saúde e atendimento em domicílio, propiciando conforto e bem-estar durante o tratamento de doenças e internação hospitalar.

O curso de biomedicina, autorizado recentemente, em 2013, irá propiciar mais profissionais para a atuação no atendimento à população, principalmente na área de análise clínica.

Assim como os cursos de graduação de educação física, fisioterapia, enfermagem e biomedicina do Unifor-MG melhoraram a qualidade de vida do povo formiguense, a existência de curso de medicina na cidade ou mesmo a assinatura de convênio com uma faculdade é um passo importante para a melhoria do serviço de saúde do município, para atender à demanda crescente de atendimento, gerar profissionais, em quantidade e qualidade, para enfrentar o desafio de cuidar das pessoas e melhorar a sua vida.

Indiferente de serem os profissionais formados em uma universidade particular ou pública, o município que tem um curso de graduação torna-se, no médio prazo, um centro de saúde, com a proliferação de clínicas médicas especializadas, de médicos renomados e, principalmente, de serviços melhores para a população.

É neste ponto específico que conclamo a união de todos para conseguirmos para a nossa cidade um curso de graduação em medicina.

Imprimir

Comentários