O banqueiro Daniel Dantas foi condenado nesta terça-feira (2) pela Justiça Federal a dez anos de prisão, mais multa de R$ 12 milhões, por corrupção ativa no processo sobre a tentativa de suborno a um delegado da Polícia Federal na Operação Satiagraha.
A sentença do juiz Fausto Martin De Sanctis, da 6ª Vara Criminal da Justiça Federal em São Paulo, também condenou os outros dois réus no processo à prisão.
O ex-presidente da Brasil Telecom Humberto Braz, e o professor universitário Hugo Chicaroni, foram condenados a sete anos e um mês de prisão, cada. Em gravações da polícia, eles foram flagrados negociando a propina em encontros com o delegado Victor Hugo Rodrigues Alves.
De Sanctis decidiu também que, além do banqueiro, Braz e Chicaroni também devem pagar multas. O valor total soma R$ 14 milhões. O juiz não determinou a prisão dos condenados, o que significa que eles poderão recorrer da sentença em liberdade.

Imprimir
Comentários