Em Minas Gerais, dos 853 municípios, 598 possuem Defesa Civil, porém dessas, apenas 50 cidades mineiras estão preparadas para receber o período chuvoso, que vai de outubro a março. Entre esses, está a Coordenadoria Municipal de Defesa Civil de Formiga (COMDEC), chefiado pela secretária executiva de Defesa Civil, Vera Lúcia Moreira.
Na quarta-feira (17) Vera esteve em Belo Horizonte, juntamente com outros representantes da Defesa Civil de outros municípios para participar de um evento alertando sobre os perigos e providências a serem tomadas em casos de emergência. No evento, os participantes contaram com palestras sobre o que pode ser feito durante o período chuvoso, na Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (CEDEC). O Coronel Eduardo Mendes de Souza, Chefe do Gabinete Militar do governador e Coordenador Estadual de Defesa Civil e o Professor Ruibran dos Reis, do MG Tempo, foram alguns dos palestrantes.
Vera esclareceu que, como no caso de chuvas se trabalha com previsões, o mais eficiente a feito é a limpeza dos bueiros por parte da administração municipal e da própria população. ?Nós pedimos que a população se conscientize da importância de manter os bueiros limpos e mesmo de, em caso de entupimento deles ou de um bloqueio de água maior, encaminhar o fato à Secretaria de Obras para que as providências cabíveis sejam tomadas?, comenta a secretária.
No caso de casas construídas em locais de risco, como em encostas, Vera explica que o que a Defesa Civil pode fazer é, em caso preventivo, não conceder aos moradores a licença para a construção dessas casas. ?O que acontece na realidade é que muitas casas são feitas sem o conhecimento ou o consentimento da Defesa Civil, ou seja, as pessoas que constroem essas casas já sabem que terão algum tipo de problema, pois não nos procuram. Então, quando chega o período de chuvas, o que podemos fazer é fornecer ajuda emergencial?, esclarece.
De acordo com a secretária, o Estado dispõe de todo o aparato para tomar medidas emergenciais e socorrer vítimas de situações pluviométricas, tais como pontes pré-fabricadas, vigas metálicas, mata-burros, comida, colchões, entre outros e, todas as vezes que solicitado, a CEDEC tem atendido às necessidades em Formiga. Em caso de chuva de granizo, como é mais difícil de prever e de se proteger, o ideal é que as pessoas não se abriguem embaixo de árvores ou de outras estruturas frágeis e que busquem coberturas mais firmes, como casas feitas com laje.
Proteja-se dos perigos da chuva:
Vai chover?
? Junte o lixo e leve para áreas sem risco de alagamento;
? Limpe calhas e evite goteiras. Chão e parede com trincas indicam perigo de desabamento;
? Levante móveis e eletrodomésticos, deixando-os fora do alcance da água e da lama;
? Desligue aparelhos elétricos e eletrônicos, chave geral, válvula do botijão de gás e registro da entrada de água (cavalete);
? Procure abrigo em locais altos e secos;
? Procure conhecer, por meio da Defesa Civil do Município ou da Prefeitura, os abrigos e os meios de evacuação que serão utilizados em caso de calamidade.
Está chovendo?

? Evite contato com água de enxurrada e com lama. Elas estão contaminadas e podem causar doenças graves como febre tifóide, hepatite, leptospirose e cólera;
? Beba apenas água tratada (2 gotas de água sanitária para 1 filtro de água). Se tiver vômitos, febre, diarréia, dores musculares, dor de cabeça ou ferimentos, vá à Unidade de Saúde mais próxima;
? Não ande descalço em ruas alagadas. Não se arrisque na correnteza e procure a ajuda de outras pessoas;
? Alagamentos escondem bueiros abertos e buracos, trazendo risco de acidentes. Evite caminhar por áreas desconhecidas;
? Dirija devagar, fique longe do carro da frente e evite locais baixos, próximos à rios ou córregos. Evite transpor pontes inundadas;
? Mantenha portas e janelas da casa sempre bem fechadas ou trancadas, ainda que seja necessário o abandono, a fim de evitar a entrada de entulhos e de animais peçonhentos.

print
Comentários