O verão de 2017 deverá ser marcado por altas temperaturas e ocorrência de temporais com possibilidade de granizo e ventos fortes, dessa forma, a  Defesa Civil de Formiga, que está em período de alerta nesse verão, divulgou orientações para os dias de chuvas fortes.

As orientações compreendem procedimentos no carro, em casa, quando houver raios, vendavais e orientações para emergências.

Segundo a chefe da Defesa Civil em Formiga, Vera Lúcia Moreira, o alerta verão teve início em outubro deste ano e se encerra em  abril de 2017. “O período chuvoso é propenso à ocorrência de alagamentos, deslizamentos e quedas de árvores. Por isso, é de fundamental importância que o cidadão fique atento às nossas dicas de segurança” informou Vera.

A Defesa Civil além de monitorar os rios e córregos que cortam a cidade, possui um mapeamento das áreas de risco feito pelo Instituto Geológico do Brasil, do Ministério de Minas e Energia, em 2015. Antes do estudo, apenas três áreas de risco eram monitoradas na  cidade, atualmente, o monitoramento abrange 13  áreas.

Confira as orientações da Defesa Civil:

O que devo fazer antes das chuvas?
Faça limpeza dos telhados;
Desobstrua as calhas;
Mantenha limpos os ralos, esgotos, galerias, valas, etc;
Retire entulhos dos quintais, áreas, becos e ruas;
Providencie a poda ou corte de árvores com risco de queda;
Reforce (ou escore) muros e paredes pouco confiáveis;
Mantenha ralos e calhas limpos, para que o fluxo de água não seja interrompido;
Não jogue lixo em calçadas, bueiros, rios, córregos ou galerias;
Fique atento às notícias pelo rádio ou televisão sempre que puder, principalmente em dias de chuvas fortes. Isso pode evitar que a pessoa se coloque em situação de risco;

Se eu estiver dirigindo, o que devo fazer?
Procure um local alto e espere o nível da água baixar;
Não pare o carro próximo de postes ou árvores;
Fique atento! Poças de água podem ocultar buracos, galerias ou bueiros;

Ao atravessar áreas alagadas mantenha a aceleração contínua em primeira marcha;
Dirija devagar, fique longe do carro da frente e evite locais de alagamento;
Jamais atravesse uma área alagada se estiver em uma motocicleta.

Como devo agir se perceber um risco de inundação ou desabamento?
Nos casos de maior gravidade (havendo infiltração, rachadura ou barulhos estranhos) abandone sua residência;
Para quem mora às margens de rios e próximo a encostas também é recomendável sair de casa. Procure abrigo na casa de parentes ou amigos próximos, até que o local se torne seguro novamente;
Se sua casa for atingida, recomenda-se que antes de retornar, haja uma vistoria pela Defesa Civil do seu município ou pelo Corpo de Bombeiros;
Procure manter a calma acima de tudo. Providencie a evacuação do local e retirada de pessoas que ainda estão correndo risco;
Transmita alarme aos vizinhos em caso de súbita elevação das águas;
Na iminência de ser levado pelas águas, procure se agarrar em algum ponto fixo ou flutuar;

Em caso de tempestades, o que faço?
Se estiver chovendo forte ou trovejando, fique dentro de sua casa ou procure um lugar onde você possa se abrigar, desde que não seja uma área de risco;
Evite viajar durante chuvas fortes e nunca dirija por estradas alagadas;
Se notar que seu carro poderá ser arrastado pelas águas, pare, abandone o veículo e procure um local seguro.

Em caso de raios, fique atento(a):
Desligue aparelhos elétricos das tomadas;
Fique longe de janelas;
Não fique próximo de árvores ou postes, porque eles atraem raios;
Não fique em pé em campo aberto;
Evite campos de futebol, praias e outros locais abertos;
Não retire roupas de varais de arame durante as chuvas fortes;
Mantenha distância de alambrados, cercas, linhas telefônicas e elétricas, assim como estruturas metálicas em geral;
Permaneça dentro do carro, já que automóveis oferecem excelente proteção contra raios;
Não fique dentro da água;
Use o telefone somente em casos de emergência.

Como faço em caso de risco de deslizamentos de terra?
Evite desmatar as áreas de encosta, pois sem vegetação o solo fica sujeito a deslizamentos. Jamais plante bananeiras nas encostas já que elas deixam a terra mais frágil;
Fique atento para os sinais de perigo, como árvores, paredes, postes ou muros inclinados, portas e janelas emperradas e paredes com trincas ou barrigas;
Rochas também são muito perigosas, especialmente se estiveram muito expostas na terra, em local sem vegetação e acima de sua casa;
Abandone a área de risco com rapidez, mas sem correrias. Ninguém deve se preocupar em levar objetos;
Evacue a área, evitando que pessoas desabilitadas ou curiosos entrem no local.

Minha casa foi atingida internamente pela enxurrada ou inundação, o que faço depois que o local estiver seguro?
Limpe os locais atingidos pela água e lama usando botas e luvas, assim você evita doenças graves, como a leptospirose;
Não reaproveite alimentos que possam ter sido atingidos pelas águas das chuvas, mesmo os que estão fechados em pacotes, pois algumas embalagens podem ser de material absorvente, o que propicia a contaminação;
Febre, diarreia, vômitos e dores de cabeça ou no corpo, após o contato com águas de inundação, podem indicar doenças, como a leptospirose e hepatite A, e a pessoa deve ser encaminhada ao posto de saúde mais próximo.

Uma forte chuva que caiu em janeiro de 2016 no município fez com que o nível do rio Formiga subisse 2,5 metros

 

Fonte: Defesa Civil ||

print

Comentários