O cruzamento da avenida Abílio Machado com a rua Pains recebeu na segunda-feira (6) um semáforo com contagem regressiva. Apesar da mudança que o trânsito formiguense vem sofrendo desde maio deste ano, alguns populares reclamam que faltou na elaboração do projeto a criação de sinais e faixas para pedestres em alguns cruzamentos, rampas mais bem elaboradas para os cadeirantes e deficientes físicos.
Nesta terça-feira (7), o deficiente físico e técnico em informática Osvaldo Tavares Filho fez um protesto no cruzamento da avenida Abílio Machado que recebeu os semáforos com temporizadores.
Ele disse que as autoridades tratam os deficientes com total descaso, pois, segundo ele, os poucos sinais destinados aos pedestres não funcionam ou simplesmente não existe sinalização em vias movimentadas como é o caso do cruzamento na Abílio Machado. ?Se para uma pessoa normal já é difícil atravessar aqui, imagina um cadeirante ou um deficiente físico. Vou continuar a fazer o protesto hoje e quantos dias forem necessários, até que alguém da administração resolva o problema. Nós deficientes já fizemos reuniões com vereadores e eles nada fizeram por nós, e se nada for feito e preciso for, entraremos na Justiça até que se resolva o problema?.
Osvaldo Filho chegou a entrar em um saco de lixo para simbolizar que se sentia um lixo perante as autoridades responsáveis pelo trânsito.

print
Comentários