Adilson Batista não resistiu a mais um tropeço no Cruzeiro. Com apenas uma vitória nos últimos oito jogos, o treinador foi demitido pelo clube. O estopim para o desligamento do técnico foi a derrota por 2 a 0 para o CRB, nessa quarta-feira (12), no Mineirão, pela primeira partida terceira fase da Copa do Brasil.

O oficialização da demissão deve ser feita nas próximas horas pelo clube. A decisão foi tomada após uma reunião, na manhã desta quinta-feira (12), entre os membros do Núcleo Dirigente Transitório da Raposa.

A insatisfação com o treinador já existia há muito tempo. Depois da vitória por 2 a 1, no sufoco, sobre o Uberlândia, no Mineirão, no dia 1º de março, a reportagem do Hoje em Dia flagrou um diálogo entre José Dalai Rocha, presidente em exercício do Cruzeiro, e Carlos Ferreira, interlocutor do departamento de futebol do clube, nos corredores do estádio. A conversa tinha um tema: o descontentamento do mandatário com o técnico Adilson Batista.

“Carlinhos, esse time está muito ruim. Não tem padrão ofensivo, não tem jogada ensaiada. Você tem que dar um jeito no Adilson, ou então assume lá”, disse Dalai Rocha na ocasião.

Segunda passagem

Adilson Batista chegou ao Cruzeiro em novembro do ano passado para tentar um milagre: evitar o rebaixamento inédito do clube. Foram apenas três jogos em 2019 e três derrotas. 

Para esta temporada, Adilson ficou incubido para ser o técnico da “reconstrução” celeste. Mas o time não mostrou evolução e, depois de 11 jogos (quatro vitórias, quatro empates e três derrotas), o treinador foi demitido pela cúpula cruzeirense. 

Adilson encerra a segunda passagem pela Raposa com quatro vitórias, quatro empates e seis derrotas – aproveitamento de 38%.

Substituto

O desejo de boa parte do Núcleo Dirigente Transitório há alguns meses é Enderson Moreira, que hoje dirige o Ceará. Como o treinador está empregado, a negociação seria mais difícil. 

Com isso, Guto Ferreira, demitido do Sport no mês passado, é o principal nome da lista da diretoria cruzeirense. Alberto Valentim, desligado do Botafogo no mês passado, surge como um plano alternativo. 

Matéria do Hoje em Dia

Imprimir
Comentários