O número de mortes por dengue segue crescendo em Minas Gerais. Somente neste ano, segundo dados da Secretaria de Estado de Saúde (SES), 227 pessoas perderam a vida por causa da doença. O total, que já é o maior da história, pode subir ainda mais, já que 58 óbitos ainda estão sendo investigados. O número de casos suspeitos da doença também impressionam. Já são mais de 525 mil notificações.

A capital mineira continua na liderança no número de mortes. Somente neste ano, foram registradas 50 no total. Em seguida vêm Juiz de Fora, na Zona da Mata, com 48; Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, com 14; Uberaba, no Triângulo, com 11; Itaúna e Divinópolis, na Região Centro-Oeste, com 6; e Araxá, no Alto Paranaiba, com 5.

Segundo a SES, 51,3% das vítimas tinham idade acima de 65 anos. Exames feitos nos doentes mostram que dois tipos de vírus da dengue estão circulando no estado. A do tipo 1 é a mais comum. Já o tipo 2 foi detectado em Uberaba, no Triângulo Mineiro, em três pessoas. Ao todo, 525.452 casos prováveis de dengue foram registrados em Minas Gerais neste ano.

Zika e chikungunya

Outras doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti também seguem em alta. Minas Gerais já registrou 14.992 casos suspeitos de zika. Já em relação à febre chikungunya, o número de casos prováveis da doença chegou a 831. Desde maio, há uma grande diminuição no número de notificações.

 

Fonte: Portal Uai||

print

Comentários