Depois da Alemanha, a China enfrenta chuvas e inundações históricas, as mais graves do país nos últimos 60 anos. Ao menos 16 pessoas morreram. A maioria das vítimas estava no metrô de Zhengzhou, que foi invadido pelas águas. 

Várias estações da província de Henan, no centro da China, amanheceram submersas nesta quarta-feira (21). A capital regional Zhengshou foi a área mais afetada. A cidade, que tem mais de 12 milhões de habitantes, às margens do rio Amarelo quase 200 mil residentes foram evacuados.

No incidente mais dramático registrado até agora, a corrente de água invadiu uma linha do metrô matando vários passageiros. Os relatos dão conta de que a água subiu rapidamente enquanto as pessoas tentavam se segurar dentro dos vagões. 

Muitos serviços ferroviários foram suspensos, rodovias estão interrompidas, assim como voos atrasaram ou foram cancelados. 

Dezenas de reservatórios e barragens ultrapassaram os níveis de alerta. A forte precipitação causou uma ruptura de 20 metros uma barragem da cidade de Lu’an, de 7 milhões de habitantes. A estrutura pode colapsar a qualquer momento. Soldados foram enviados ao local para realizar uma operação de emergência que inclui dinamitar e desviar a água acumulada pelas enchentes.

Fonte: Itatiaia

Imprimir
Comentários