O ator norte-americano Leonardo DiCaprio negou no sábado (30) as acusações do presidente Jair Bolsonaro (Sem partido) de que ele teria colaborado com os incêndios na floresta Amazônica, por meio de doações à organização não governamental (ONG) WWF.

Em nota divulgada no Instagram, o ator afirmou que não financiou as instituições mencionadas, embora elas sejam dignas de apoio. DiCaprio disse também que apoia o povo brasileiro que “trabalha para salvar seu patrimônio natural e cultural”.



Na sexta-feira (29), Bolsonaro fez acusações ao ator, sem citar provas, de que ele financiava as queimadas na floresta. “Quando eu falei que há suspeitas de ONGs, o que a imprensa fez comigo? Agora, o Leonardo DiCaprio é um cara legal, não é? Dando dinheiro para tacar fogo na Amazônia”, afirmou.

Um dia antes, na live semana que faz no Facebook, o militar já havia relacionado o nome do ator com as queimadas, ao mencionar o caso dos quatro brigadistas que foram presos no Pará acusados de incendiar a floresta, para tirar fotos do incêndio e vender as imagens para organismos internacionais.
“O pessoal da ONG, o que eles fizeram? O que é mais fácil? Botar fogo no mato. Tira foto, filma, a ONG faz campanha contra o Brasil, entra em contato com o Leonardo DiCaprio, e o Leonardo DiCaprio doa US$500 mil para essa ONG”, comentou.

Confira a nota completa

“Neste momento de crise para a Amazônia, apoio o povo do Brasil que trabalha para salvar seu patrimônio natural e cultural. Eles são um exemplo incrível, comovente e humilhante do compromisso e paixão necessários para salvar o meio ambiente. O futuro desses ecossistemas insubstituíveis está em jogo e tenho orgulho de apoiar os grupos que os protegem. Embora dignas de apoio, não financiamos as organizações citadas. Continuo comprometido em apoiar as comunidades indígenas brasileiras, governos locais, cientistas, educadores e público em geral que estão trabalhando incansavelmente para garantir a Amazônia para o futuro de todos os brasileiros”.

Conheça o trabalho de Leonardo DiCaprio em prol do meio ambiente

Leonardo DiCaprio tem uma carreira de sucesso no cinema, marcada por filmes como Titanic (1997), Os Infiltrados (2006), A Origem (2010) e O Regresso (2015), pelo qual venceu o Oscar de Melhor Ator. Mas, além do sucesso nas telas, o astro também é conhecido por se engajar com causas em prol do meio ambiente.

Ainda em 1998, pouco depois do sucesso de Titanic, ele criou a The Leonardo DiCaprio Foundation, instituição dedicada a proteger o bem-estar de todos os habitantes da terra, incluindo um projeto de proteção à regiões ecológicas ao redor do mundo; programas para monitorar e preservar direitos de territórios indígenas; soluções de energia renovável para controlar a crise climática; um programa especial voltado para o clima na Califórnia, conhecida por sofrer com diversos incêndios naturais anualmente; e inovações tecnológicas para ajudar na conservação da natureza ao redor do mundo.

Além da própria instituição, DiCaprio se envolveu com outros grupos como o Natural Resources Defense Council, ONG que existe desde a década de 70; a Global Green USA, que faz parte da Cruz Verde Internacional; e a International Fund for Animal Welfare, o Fundo Internacional para o Bem-Estar Animal.

O astro trabalhou por quatro anos e, em 2007, lançou o documentário A Última Hora, seu primeiro filme sobre o tema. Com a participação de diversos especialistas em defesa do meio ambiente, o longa mostra a situação atual de vários ecossistemas ao redor do mundo e traz soluções que podem ajudar a restaurar parte deles.

Depois disso, DiCaprio produziu diversos trabalhos do gênero, como O Extermínio do Marfim (2016), que fala sobre o tráfico ilegal de marfim na África; Gelo em Chamas (2019), sobre formas de reduzir a emissão de gases que contribuem para o efeito estufa; Sea of Shadows (2019), sobre a menor espécie de baleia do mundo, que está correndo risco de extinção; e And We Go Green (2019), sobre a Fórmula E, uma categoria de corrida de carros elétricos ecológicos.

Além de alertar o público sobre os problemas envolvendo o meio-ambiente através do cinema, DiCaprio é conhecido por fazer diversas doações em tragédias, como o terremoto de 2010 no Haiti, e também apoia outras causas além do meio ambiente. O astro doou US$61 mil para a organização GLAAD, que monitora como a mídia retrata as pessoas LGBTQ+.

Após todos esses trabalhos, Leonardo DiCaprio foi nomeado em 2014 como o Representante das ONU sobre as Mudanças Climáticas, estabelecendo de vez seu nome como um dos mais importantes em defesa do meio ambiente no mundo. Recentemente, o astro se encontrou com Greta Thunberg, jovem de 16 anos conhecida por ter um poderoso discurso em prol do meio ambiente, e fez um compromisso de ajuda mútua.

Com tudo isso, Leonardo DiCaprio prova que tem uma preocupação genuína com o futuro do planeta e está disposto a lutar por isso dentro e fora das telas.

Imprimir

Fonte:

Congresso em Foco / Omelete