Nessa quinta-feira (19), a Diocese de Divinópolis tornou público o afastamento do Padre Cléver Geraldo de Sousa.

A justificativa, segundo Decreto Administrativo publicado pela Diocese e assinado pelo Bispo Dom José Carlos de Sousa Campos, é que o sacerdote teve ‘comportamento moral impróprio e escandaloso’.

O documento não especifica qual foi a ação cometida pelo padre, que configurou tal comportamento.

De acordo com o portal G1, a assessoria de comunicação da Diocese informou que não serão repassados outros detalhes sobre o assunto.

A assessoria da Diocese disse que o padre não está autorizado a se pronunciar sobre o fato, uma vez que o único pronunciamento a respeito do caso já foi feito mediante a nota publicada pela Diocese.

Punição

O documento informou que o padre está temporariamente proibido de fazer qualquer celebração eucarística, inclusive privada. Além disso, o sacerdote não poderá exercer quaisquer outros atos ministeriais, tais como batizar ouvir confissões e ungir os enfermos, com exceção dos casos em perigo de morte.

A publicação diz que as sanções foram aplicadas como medidas adotadas em comum acordo com o Colégio de Consultores, uma vez que o objetivo é investigar a veracidade dos fatos envolvendo o padre. Feito isso, o mesmo poderá ser readmito em suas funções religiosas.

Polêmica

O portal G1 noticiou, em fevereiro de 2017, que este mesmo padre foi alvo de uma polêmica na cidade, após ter sido encontrado ferido dentro do quarto de um motel em Divinópolis.

Na época a Polícia Militar Rodoviária (PMR), disse que Clever Geraldo de Souza teria chegado ao estabelecimento em um carro acompanhado por um homem e foi encontrado por uma faxineira durante a manhã.

Ainda na ocasião, o bispo Dom José Carlos Campos, se pronunciou por meio de nota lamentando a situação. Ele também afirmou que o episódio atrai as atenções sobre as mazelas dos membros da Igreja Católica, e informou que repudia toda forma de violência, que esclarecimentos sobre detalhes do evento cabiam ao padre, e que medidas cabíveis seriam tomadas.

Dias depois, a Igreja informou a substituição do padre, que era responsável pela paróquia de São Sebastião do Oeste.

Imprimir

Fonte:

G1