Paulo Coelho

A Câmara Municipal de Formiga aprovou, durante a segunda reunião ordinária do ano, realizada na segunda-feira (10), três projetos de lei.

O primeiro deles autoriza o município a abrir crédito suplementar no orçamento vigente no valor de R$5.620.283 (Projeto 399 de 2020). O recurso será aplicado em serviços de tapa-buracos, recapeamento e pavimentação de 41 vias da cidade.

A proposta foi aprovada por todos os vereadores, que ressaltaram a importância do serviço para dar mais dignidade aos moradores que residem em ruas sem calçamento ou em más conduções..

O segundo projeto a ser apreciado tratou do reajuste nos vencimentos dos servidores da Câmara em 5,98% (Projeto de Lei 395).

Por fim, os vereadores aprovaram a alteração de R$350 para R$400 no valor da gratificação concedida à Comissão Permanente de Licitação por processo realizado (Projeto de Resolução 008 de 2020).

Resumo de posicionamentos dos vereadores durante a reunião:


Cabo Cunha: Cumprimentou os moradores presentes, elogiou a postura de cobrança que eles tiveram durante anos e que agora culmina com a promessa de realização da pavimentação de diversas ruas.

Sidney Ferreira: Lembrou que parte dos recursos aprovados pertence a um cidadão que arrematou um dos terrenos que resultaram em parcela dos R$5.620.283 destinados a tais obras e afirmou que em resposta a questionamento por ele enviado ao Executivo, este reconheceu o erro administrativo e garantiu que o valor será coberto com recursos próprios do município, ficando assim, mantido o previsto no projeto. Sidney elogiou a postura do arrematante, Rodrigo do Bilinho que tão logo tomou conhecimento do problema, abriu mão de seu direito e junto com o Executivo encontrou uma solução para a questão de forma amigável. Concluiu sua fala lembrando aos presentes que o que se vislumbra (pavimentação) nada mais é que a devolução aos moradores dos recursos que eles vêm pagando há muito tempo ao município. Lamentou que ruas como a João da Mata, e outras tantas na Lajinha e em vários pontos da cidade, estão intransitáveis e não constam da relação das que serão beneficiadas. Mais adiante cobrou do Executivo o cumprimento da lei que versa sobre a aplicação de recursos que deveriam ser destinados à Santa Casa para a implantação do Banco de Sangue, nos moldes exigidos pela Hemominas. Pediu que a secretaria competente cuide ao menos das vias de acesso às escolas rurais, muitas delas hoje intransitáveis.

Joice Alvarenga: Cumprimentou a plateia, disse se lembrar do tempo em que viveu e conviveu em rua não pavimentada, quando sua mãe era obrigada a sair de casa carregando dois calçados (um para pisar no barro e/ou poeira e outro para transitar em ruas pavimentadas). “Calçamento de vias públicas, saneamento básico, é uma questão de respeito ao cidadão, de dignidade, de cumprimento de leis existentes”, disse. Em outro momento, Joice cobrou do Executivo informações sobre o monitoramento das águas da lagoa da Praia Popular.

Flávio Couto: Relembrou que em determinadas ruas os moradores sequer podem acessar com seus veículos em garagens. Cobrou do prefeito um tratamento equânime com o pessoal da zona rural que para ele está abandonado nesta administração. Citou e teceu comentários sobre rua de menos de 100 metros localizada em Albertos, exibindo imagens no telão. Disse que se a Lei 5273, de 26 de abril, sancionada pelo prefeito estivesse sendo cumprida, no mínimo R$560 mil teriam que ser aplicados em pavimentação na zona rural, agora. Lembrou ao prefeito que este ano a zona rural, que tem mais de 5 mil eleitores, é quem decidirá as eleições. Disse também que é preciso cobrar da Cemig providências que evitem as constantes quedas de energia em determinados bairros, em especial nas zonas rurais.

Piruca: Elogiou a colocação de um bebedouro no Posto de Saúde Nirmartele e cobrou a aplicação dos recursos do Orçamento Impositivo que ele destinou para a reforma dos PSF’s de sua região.

Flávio Martins: Lembrou as pessoas sobre as condições do pavimento das vias no bairro Água Vermelha, em especial nas proximidades do DER onde uma operação tapa-buracos se mostra necessária. O mesmo com relação ao Santana II e o bairro Tino Pereira, onde a avenida principal do bairro está intransitável em razão de buracos e de mato no canteiro central e nas laterais (calçadas).

Wilse Marques: Pede um olhar especial para a Praia Popular, lembrando que é preciso instalar junto das quadras de peteca, um bebedouro e chuveiros nos banheiros. Cobrou também a limpeza de bueiros na rua Joaquim Rodarte, que com qualquer “chuvinha” fica alagada.

Marcelo Fernandes: Elogiou o prefeito pelo envio e aprovação do projeto, lembrando que muitas daquelas vias agora contempladas foram objetos de pedidos que encaminhou ao Executivo desde 2017. Cobrou do Saae a construção de rede de esgoto na rua Paraíba, no bairro Alvorada, sem o que não há como se mexer no pavimento da mesma. Concluiu afirmando que o projeto em questão (liberação de recursos) foi votado na Casa em tempo recorde.

Sandrinho: falta justificada.

Imprimir