Profissionais que atuavam sob contrato e foram dispensados da Prefeitura de Nova Serrana no final de 2018, estão cobrando o pagamento de salário e rescisão da administração municipal.

Um grupo com cerca de 30 ex-servidores se reuniram nesta quinta-feira (17) na sede do Sindicato dos Servidores Municipais de Nova Serrana para alinhar medidas para pressionar o Executivo. Eles relataram ao MG 1 que estão sem o salário de dezembro e a rescisão, tendo recebido apenas o 13º salário.

Conforme informado pelo Executivo, 1.260 contratos vencidos foram suspensos em dezembro – a maioria é de servidores da Educação.

O secretário de governo, Enéias Fernandes, disse que a administração não entende que há um atraso nos pagamentos e informou que a situação deve ser regularizada até o início de fevereiro. Ele informou também que os salários de dezembro já foram depositados.

“Legalmente, não existe um prazo na lei que diz que já teríamos que ter pago essa rescisão. Na verdade, se tivéssemos caixa, já teríamos pago”, disse. “Devido à situação financeira causada pelo rombo que os municípios levaram do Estado, a gente precisou readequar as nossas condições. Dessa forma, aproximadamente 700 servidores devem receber os valores rescisórios até o dia 30 de janeiro. O restante será pago até o dia 10 de fevereiro”, informou o secretário.

Em agosto de 2018, os pagamentos de horas extras, benefícios e gratificações aos servidores públicos de Nova Serrana também foram suspensos pela Prefeitura sob a alegação de dificuldades em decorrência da falta de repasses de verbas estaduais.

O secretário disse ainda que um concurso público com vagas para a Educação deve ser anunciado ainda este ano.

 

 

Fonte: G1||

print

Comentários