A Prefeitura de Ouro Preto decretou onda vermelha no distrito de Antônio Pereira, após significativo avanço da Covid-19 na localidade. A decisão, publicada na sexta-feira (3) no Diário Oficial do Município, vai valer por 14 dias..

Segundo o Executivo Municipal, entre 21 e 27 de novembro, dos 70 casos registrados em toda a cidade histórica, 27 foram diagnosticados em Antônio Pereira, isto é, 38%.
A população do vilarejo é estimada pelo IBGE em 5 mil habitantes. Em toda Ouro Preto, são 74.824 moradores.

A onda vermelha é a mais restritiva do Programa Minas Consciente. As medidas de controle incluem fechamento de escolas, bares, restaurantes, academias e até a proibição da circulação de vans e micro-ônibus.

O Estado de Minas tentou contato com a Secretaria Municipal de Saúde de Ouro Preto, mas não obteve retorno. 

Veja as restrições impostas pela onda vermelha

  • Suspensão das atividades de bares e restaurantes
  • Suspensão das atividades presenciais em escolas
  • Restrição da ocupação de hoteis a 30% do público
  • Fechamento de academias, quadras, campos, ginásios e clubes pelo período mínimo de 14 dias,
  • Fechamento de salões de beleza e barbearias pelo mesmo período
  • Limitação de todas as atividades comerciais às 20h
  • Operação do transporte coletivo limitada a 40% da capacidade máxima
  • Proibição da circulação de vans, ônibus e micro-ônibus no distrito
  • Restrição à venda de bebidas alcoólicas (somente por delivery, até as 20h) e ao consumo do produto em via pública
  • Proibição de eventos de qualquer natureza

Fonte: Estado de Minas

print
Comentários