A cidade de Divinópolis registrou 134 novos casos prováveis de dengue em uma semana e, com isso, ultrapassou 4 mil registros de casos prováveis da doença em 2019. Os dados são da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) divulgados nesta terça-feira (16).

De acordo com o portal G1, conforme os dados, até esta segunda-feira (15), Divinópolis havia registrado 4.012 possíveis casos da doença.

O município é sede da Superintendência Regional de Saúde (SRS), responsável por 54 municípios no Centro-Oeste de Minas. Além da cidade, o único município que registrou mais de 4 mil casos da doença em 2019 foi Nova Serrana. A cidade lidera entre os municípios da região, com 4.078 casos prováveis registrados.

Ao todo, as cidades pertencentes à SRS em Divinópolis registraram 26.779 casos prováveis de dengue em 2019. No último boletim, divulgado dia 9 de julho, eram 26.444.

Além de Nova Serrana e Divinópolis, as cidades que mais tiveram notificações para a doença no ano são Arcos, com 3.506 casos, e Pará de Minas, que registrou 2.853 notificações.

Os quatro municípios têm a taxa de incidência considerada muito alta para a doença. A taxa considera não apenas o número absoluto de casos prováveis (entre suspeitos e sob investigação), mas também a proporcionalidade dos casos em relação ao tamanho da população de um determinado município.

Casos prováveis de dengue na região – Incidência Muita Alta

Cidade

Número de casos

Araújos

128

Arcos

3.506

Bambuí

567

Campo Belo

425

Candeias

231

Carmo do Cajuru

264

Carmópolis de Minas

413

Conceição do Pará

80

Cristais

666

Divinópolis

4.012

Dores do Indaiá

78

Estrela do Indaiá

78

Formiga

856

Igaratinga

147

Iguatama

277

Itaguara

325

Itapecerica

131

Itatiaiuçu

629

Itaúna

732

Japaraíba

104

Lagoa da Prata

1.257

Leandro Ferreira

66

Luz

646

Martinho Campos

826

Nova Serrana

4.078

Onça do Pitangui

38

Pains

138

Pará de Minas

2.853

Perdigão

375

Pimenta

479

Piracema

80

Pitangui

842

Santo Antônio do Amparo

111

Santo Antônio do Monte

296

São Gonçalo do Pará

458

São José da Varginha

58

São Sebastião do Oeste

50

Mortes por dengue

Arcos, Lagoa da Prata, Martinho Campos, São Gonçalo do Pará, São Gotardo, Pitangui e Pompéu são as cidades da região que tiveram mortes por dengue confirmadas, até o momento, pela SES-MG.

Em 2019, até o momento, foram confirmados 117 óbitos por dengue dos municípios de Araguari (um), Arcos (um), Belo Horizonte (17), Bertópolis (um), Betim (18), Campos Gerais (um), Contagem (quatro), Curvelo (um), Estrela do Sul (um), Frutal (dois), Guaranésia (um), Guarani (um), Ibiá (um), Ibirité (dois), Ituiutaba (um), Jaboticatubas (um), João Monlevade (dois), João Pinheiro (cinco), Juiz de Fora (dez), Lagoa da Prata (um), Martinho Campos (um), Monte Carmelo (um), Paracatu (um), Passos (dois), Patos de Minas (quatro), Patrocínio (dois), Pitangui (um), Pompéu (um), Ribeirão das Neves (dois), Rio Paranaíba (um), Sacramento (um), São Gonçalo do Pará (um), São Gotardo (dois), Sete Lagoas (um), Uberaba (dois), Uberlândia (16), Unaí (dois), Varzelândia (dois) e Vazante (dois).

Outras 126 mortes estão em investigação para dengue no Estado. Conforme a SES-MG, os óbitos foram notificados ao longo de 2019 e não são, necessariamente, recentes.

Chikungunya

Conforme os dados da SES-MG, Nova Serrana e Pará de Minas são as cidades com o maior número de casos prováveis de chikungunya no ano, com 13 e 12 notificações, respectivamente. Em todo o estado, foram registrados 2.637 casos prováveis da doença em 2019. Até o momento, foi notificado um óbito em investigação para chikungunya em Patos de Minas.

Zika

Até o momento, Divinópolis registrou oito casos prováveis de zika no ano. Em todo o estado, foram registrados 1.017 casos prováveis da doença até a data de atualização do boletim.

 

 

IMPRIMIR

Fonte:

G1