Mais uma vez o DNIT se vê obrigado a tomar providências urgentes para evitar desastre maior na ponte sobre o rio Santana (km 530 da BR -354). O reforço das fundações dos pilares, mais uma vez precisou ser providenciado em função do rebaixamento do leito, provocado pela retirada irregular de areia a montante da ponte.
Note-se que órgãos federais e estaduais ignorando recomendações do próprio DNIT, insistem em conceder autorização para a mineração naquele local. Mais uma vez, denúncias bem fundamentadas por órgão de imprensa e a rápida intervenção do Ministério Público que acionou o DNIT certamente evitaram um desastre maior.
O engenheiro Silvio Duarte de Melo, Supervisor da UL DNIT ? em Oliveira, ressalta que é preciso se evitar a retirada de areia como ainda, hoje, é permitida, sem o que, em breve, o problema se repetirá.

print
Comentários