Em Minas Gerais, há 370 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus, e outros 39.084 são investigados pelas entidades de saúde no Estado por suspeita de contaminação pela Covid-19. Há seis mortes devido às complicações da doença em Minas, e 53 óbitos estão sob suspeita de relação com o coronavírus no Estado.

O número de falecidos em decorrência do vírus dobrou em relação ao que havia sido divulgado nessa quarta-feira (1º). As informações são do informe epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde (SES) divulgado nesta quinta-feira (2).

No último boletim divulgado, nessa quarta, havia 314 casos confirmados de coronavírus em Minas, 34.018 suspeitos e três mortes. Isso representa um aumento de aproximadamente 18% na quantidade de pessoas com a doença no Estado, percentual abaixo dos 33% balizado pelo Ministério da Saúde.

Contudo, com 56 novos casos nessa quarta e quinta, este é o maior crescimento em números absolutos de infecções confirmadas da Covid-19 desde que o Estado começou a divulgar os informes sobre casos de coronavírus em Minas.

De acordo com o governador de Minas Gerais, Romeu Zema, em coletiva de imprensa, o número de testes realizados pela Fundação Ezequiel Dias (Funed) dobraria entre essa quarta e quinta, chegando a 400 exames realizados diariamente.

A expectativa é que, até esta sexta-feira (3), sejam realizados 1.800 testes por dia para diagnóstico de coronavírus. Segundo fontes da SES, que preferiram não ser identificadas, a quantidade de exames analisados pela pasta realmente aumentou bastante, inclusive com maior número de testes encaminhados pelo sistema privado de saúde.

Mortes

A primeira pessoa a morrer no Estado em decorrência do coronavírus foi uma idosa de 82 anos, que morava em Belo Horizonte, mas estava internada em um hospital de Nova Lima, região metropolitana da capital.

O segundo foi um homem de 66 anos, também belo-horizontino. Ambos tinham histórico de problemas cardíacos e diabetes mellitus. Contudo, nem todos os casos registrados de morte por coronavírus estão dentro do grupo de risco.

A terceira vítima da Covid-19 em Minas, um homem de 44 anos que morava em Mariana, na região Central do Estado, não tem registro, até agora, de que tinha comorbidades anteriores ao vírus.

Segundo a SES, dois óbitos estão fora da faixa considerada do grupo de risco (entre 20 e 59 anos) e dois estão acima dos 80 anos.

A pasta informa que as mortes no Estado são de pessoas que moravam em Belo Horizonte, Contagem, Juiz de Fora, Mariana e São Gonçalo do Rio Preto, sem mais detalhes divulgados.

O Tempo

Imprimir
Comentários