Na manhã desta sexta-feira (8), o empresário Luiz Gustavo Leite de Freitas, de 41 anos, da cidade de Pitangui-MG, e o ajudante dele, Valter Antônio de Oliveira, de 50 anos, de Capitólio, morreram asfixiados, durante uma tentativa de manutenção em um registro de água em um local confinado.

O fato ocorreu em um loteamento, no bairro Ponta do Sol, no município de Capitólio. De acordo com o Jornal da Onda, Luiz Gustavo era o responsável pela empreiteira do loteamento. Valter era viúvo e deixa três filhos.

O Corpo de Bombeiros informou que as vítimas estavam sem equipamentos adequados. Um dos homens chegou a fazer contato com uma terceira pessoa.  

 

IMPRIMIR

Fonte:

Jornal da Onda