No domingo (11), durante patrulhamento ambiental na localidade de Nova Zelândia, na zona rural de Formiga, uma equipe do 1º Grupamento do 3º Pelotão de Meio Ambiente avistou dois homens em uma embarcação de alumínio, conferindo uma rede de pesca que estava armada no leito do rio Santana, estando um deles de posse de outra rede de pesca.

Ao atracarem a embarcação, os policiais realizaram a abordagem aos dois suspeitos (G.W.O. e R.A.S.) e durante vistoria na embarcação localizaram 1 quilo de peixe das espécies Capineiro, Traíra, Mandi e Lambari, todos com tamanho inferior à medida prevista na portaria do Instituto Estadual de Florestas (IEF). Questionados, os abordados relataram não serem pescadores profissionais.

Os policiais apreenderam ainda, em uma barraca, onde os homens estavam acampados, duas  tarrafas (malhas de 2 cm)e  uma  rede de nylon medindo 120 m².  

Diante do exposto os indivíduos foram detidos e conduzidos para a delegacia pelo crime de pesca predatória  por arrasto de instrumentos, sendo apreendidos todos os materiais de pesca. Os peixes ainda estavam vivos e foram reintroduzidas ao rio. Como medida administrativa foram lavrados os autos de infração nº 53218/2016 no valor de R$ 3.074,05 e 53219/2016 no valor de R$ 2.409,14, sendo todos os apetrechos apreendidos e destinados ao depósito do 3º pelotão de meio ambiente.

A Polícia de Meio Ambiente solicita o apoio da população com intuito de identificar os autores de caça que atuam na região, repassando as informações para o 3º Pelotão de Meio Ambiente, através do telefone: 3322-1454, ou pelo DDU – 181.

 

Fonte: Polícia Ambiental||

print

Comentários