O Corpo de Bombeiros recebeu uma ligação relatando que um homem estava utilizando fogo para limpar um terreno, no bairro São Lourenço, em Formiga.

Uma guarnição de bombeiros foi até o local, e constatou que não havia riscos de propagação do fogo e identificou o suspeito.

Posteriormente, o proprietário do lote compareceu ao local, foi identificado, disse ter contratado o serviço e ambos foram informados das implicações penais, cíveis e administrativas que atear fogo em vegetação podem gerar.

O fato foi repassado à Polícia Militar de Meio Ambiente, que em virtude de outras demandas, não pôde comparecer no momento.

Na quarta-feira (14), os policiais ambientais foram até os responsáveis pela queimada no lote e autuaram cada um em R$ 590, conforme previsão da lei.

O Corpo de Bombeiros orienta que provocar queimadas ou incêndios em vegetação, além de representar riscos contra pessoas, bens, fauna e flora, gera inúmeros malefícios para o meio ambiente e constitui crime, podendo ocasionar multas e prisão, de até 6 anos, fora outros crimes que podem estar associados.

Fonte: Corpo de Bombeiros

print
Comentários