O dólar disparava contra o real nesta quarta-feira (28), em dia de decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) sobre a taxa de juros do Brasil e com os investidores buscando segurança em meio à forte disseminação da Covid-19 em grandes economias e à aproximação da eleição presidencial norte-americana.

Às 9h48, a moeda norte-americana subia 1,11%, vendida a R$ 5,7490. Na máxima até o momento, bateu R$ 5,7900, maior cotação desde 18 de maio (R$ 5,8025).

Na terça-feira, o dólar fechou em alta de 1,26%, a R$ 5,6857. Na parcial do mês, acumula alta de 1,20%. No ano, tem valorização de 41,80%.

O Banco Central anunciou para este pregão leilão de swap tradicional para rolagem de até 12 mil contratos com vencimento em abril e agosto de 2021, destaca a Reuters.

Fonte: G1

Imprimir
Comentários