A dona de casa, Deuzuita de Castro, moradora do bairro Industrial, esteve na reunião do Legislativo, na segunda-feira (24), solicitando apoio dos vereadores. Segundo eles, ?a moradora vendeu a última galinha que criava, para fazer a ligação de água em sua residência?.
Ela tem três filhas e explicou que está sem água e energia desde a construção de sua residência, há cerca de três meses. ?Já procurei o Saae, fui na Prefeitura e até agora nada?.
Os vereadores discutiram a situação da dona de casa. Segundo informou Juarez Carvalho/PP, ele recebeu um comunicado do diretor do Saae, Gonçalo Faria explicando: ?Em entrevista concedida pelo nobre vereador Sr. Juarez Carvalho, nesta renomada Rádio Líder, em que foi anunciado que o Sr. Reginaldo José de Castro [marido de Deuzuita de Castro], residente à rua Francisca Maria de Jesus, no bairro Industrial, ?havia vendido até a última galinha para a ligação de água em sua residência e que não havia sido feita a ligação?. Esclarecemos que não há no Saae nenhum requerimento por parte do Sr. Reginaldo, por contato telefônico explicamos ao nobre vereador, que tão logo seja solicitado dentro dos parâmetros legais estaremos atendendo a solicitação?, explica a nota.
Em entrevista ao jornal, Delzuita de Castro contou que o terreno foi doado pela Prefeitura. ?Eu morava na roça, e vivo de doações, as pessoas já me deram móveis, roupas para as minhas filhas. Na Prefeitura, me disseram que o terreno está embargado e que precisa de um laudo da Secretaria de Gestão Ambiental e que o Codema fará uma reunião apenas no dia 17 de julho. Nós tomamos banho de gomeira e pego a água da vizinha com baldes?.
Na reunião, Juarez Carvalho disse que se sensibilizou com a situação daquela família. ?O prefeito disse que é do povo, então vamos resolver a situação dessa senhora. Ela disse ainda na TV que teve que vender a sua última galinha para terminar a sua casa. ?Que galinha cara hein? Eu fico triste. O presidente do Saae mandou a carta lá para a rádio do Jaime. Ele disse que não havia no Saae nenhum requerimento pedindo a ligação da água na residência da mulher?.
Piruca/PSB, que é um dos representantes do bairro, disse que o Conselho Municipal de Meio Ambiente (Codema) é quem deve resolver a situação da moradora. Já Cabo Cunha/PMN explicou que quem deve sanar o problema é o Executivo. ?Que eles deem outra casa a esta senhora, tem ainda o aluguel social. O Executivo tem que ir ao Ministério Público, com laudos, para resolver isso. É ele quem tem que dar uma solução para a população?.
Já Mauro César/PMDB solicitou que o Codema se sensibilize e faça a reunião antes do dia 17 de julho. ?Ela construiu em um lote, que era fruto de uma doação de terreno, localizado dentro de uma área de preservação ambiental. É preciso regularizar a situação dela?.
Em entrevista, o diretor do Saae, Gonçalo Faria, explicou que o marido de Delzuita vendeu as galinhas foi para pagar o laudo. ?Eu conferi se havia chegado algum requerimento aqui deste senhor e não chegou. Acontece que esse requerimento precisa vir com um laudo ambiental. Eu liguei para o secretário de Gestão Ambiental, Jorge Zaidam, e ele me explicou que o Sr. Reginaldo entrou com um laudo ambiental, que precisa ser encaminhado ao Codema. A reunião do conselho se antecipou para terça-feira (2). Se aprovado, esse laudo é encaminhado para a Promotoria de Meio Ambiente, que libera o mesmo para a secretaria e, em seguida, libera para o Saae. Só assim é que podemos fazer a ligação da água nessa residência. Não podemos passar por cima da Lei. É preciso que chegue aqui o requerimento juntamente com o laudo. O nosso objetivo é servir a população, mas dentro dos parâmetros legais?, explicou Gonçalo.

print
Comentários