Dormir mais pode aumentar a capacidade de uma pessoa suportar a dor, aponta uma nova pesquisa feita no Hospital Henry Ford, nos Estados Unidos. Isso não quer dizer, porém, que pessoas que já durmam mais do que oito horas por noite devam aumentar o tempo de sono. O benefício vale, segundo o estudo, apenas para aquelas que não dormem o suficiente.
Ainda de acordo com o trabalho, publicado na edição deste mês do periódico Sleep, o efeito analgésico do sono pode ser eficaz para todos os tipos de dor, incluindo dores crônicas nas costas. Resultado: pessoas que não dormem o suficiente (ou seja, menos do que oito horas por noite) e que passam a dormir mais aumentam sua capacidade de resistir à dor dentro de poucos dias. Essa melhora é equivalente a duas doses de 60 mg ao dia de um anestésico derivado do ópio.
Thomas Roth, diretor do Centro de Distúrbios do Sono do Hospital Henry Ford e coordenador do estudo, e sua equipe chegaram a essa conclusão após avaliar 18 adultos de 21 a 35 anos de idade que não sofriam de qualquer tipo de dor.
No início e no fim do estudo, os autores mediram quanto tempo os participantes conseguiam permanecer com um de seus dedos apoiado sobre uma fonte de calor. Com isso, eles mensuraram a capacidade de cada um suportar a dor.
Durante quatro dias, metade dos participantes teve que passar dez horas por noite na cama a fim de aumentar as suas horas de sono. O restante continuou seguindo suas horas de sono habituais.
Ao fim desse período, o grupo que prolongou o sono dormiu, em média, 8,9 horas por noite – aproximadamente duas horas a mais do que estavam acostumados. Os participantes que mantiveram seus hábitos dormiram uma média de 7,1 horas por noite.
Segundo os resultados, as pessoas que faziam parte do grupo do sono prolongado resistiram à dor durante um tempo 25% maior quando comparados os testes realizados no fim e no início do estudo.
De acordo com Roth, não está claro de que forma o sono ajuda a reduzir a sensação de dor, mas ele acredita que, como tanto dormir pouco quanto as dores estão envolvidos em processos inflamatórios, um melhor sono pode reduzir esses quadros e interferir na resistência à dor.

Imprimir
Comentários