Os efeitos danosos do uso do aparelho celular no trânsito já são velhos conhecidos das pessoas. Mas os pedestres também não estão livres de sofrer com a utilização indiscriminada do telefone pelas ruas. Uma pessoa que fala distraidamente ao celular, manda mensagens ou ouve música enquanto caminha pela cidade corre sérios riscos de se machucar.
A fisioterapeuta Gisele de Cássia Gomes explica que, quando uma pessoa está utilizando o telefone, o seu nível de atenção ao que acontece ao redor dela diminue. Por isso, não é difícil de esperar que um transeunte caia, se machuque ou sofra sérias lesões. As chances de não perceber os obstáculos nas ruas é muito maior, explica ela.
Que o diga a fisioterapeuta Arice Barbosa, que atua na clínica Recuperar, na Savassi, em Belo Horizonte. Ela chega a atender de quatro a cinco pacientes por dia, que chegam até a clínica relatando que torceram o pé ou até mesmo sofreram uma queda ocasionada pelo uso do celular enquanto caminham.
Apesar da existência dos riscos, muitas pessoas continuam com esse hábito. A própria Arice Barbosa, que já viu tantos casos, confessa que ela mesma já se machucou por estar falando ao celular e não perceber um poste. Tenho três aparelhos, diz.
A estudante Lina Mendes conta que quase foi vítima da distração que o aparelho telefônico móvel pode ocasionar. Ela relata que, algumas vezes, andando nas ruas, principalmente em bairros com pouco movimento, se assustou com carros que já estavam bem próximos.
A música que eu ouvia no momento me fez ficar distraída e não prestar atenção ao trânsito, justifica.

print
Comentários