A primeira pergunta que se faz é o que vem a ser economia circular? A economia circular é um modelo econômico projetado, planejado para suprimento, produção e reprocessamento, com vistas a alcançar o resultado de maximizar o funcionamento, utilização e recursos dos ecossistemas e o bem-estar humano. Neste enfoque, economia circular é uma nova forma de pensar o futuro da economia e da sociedade de forma sustentável.

Esta nova forma de pensar tem afetado os setores públicos e privados em suas decisões estratégicas de investimento e de utilização dos recursos, com substituição do processo de “extrair-produzir-descartar” pelo processo regenerativo e reaproveitador.

A economia circular propõe que os recursos que extraímos e produzimos sejam mantidos em circulação através das diversas cadeias produtivas. Com isto, o destino final de um material deixa ser questão de gerenciamento de resíduos, com eliminação do conceito de lixo e cada produto passa a fazer parte de um fluxo cíclico. Com isso o crescimento econômico não fica associado diretamente ao consumo crescente de novos recursos.

A Nações Unidas implantou o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) com a finalidade de promover o trabalho de práticas sustentáveis de produção e consumo, nos setores público e privado, e já tem iniciativas para desenvolver o conhecimento científico para se ter consumo e produção sustentáveis.

As soluções para uma economia circular dependem do contexto e devem ser projetadas com a inclusão de materiais, processos de produção e infraestrutura existentes, inclusive as opções de reciclagem.

O poder público e a iniciativa privada devem despertar o interesse da sociedade, com mudança da mentalidade de compra e descarte rápido para uma forma eficiente e sustentável de utilização dos recursos. Aí sim os indivíduos poderiam mudar a mentalidade para, por exemplo, comprar apenas o que necessita, e, quando não puder consertar os produtos, passar a certificar de que possam ser aproveitados por outras pessoas.

Um típico exemplo de negócios em uma economia circular, é a empresa holandesa MUD Jeans. Ela tem como objetivo produzir jeans bonitos, de forma ética e ecológica, em um ramo que é grande poluidor mundial, com produção de aproximadamente 24 bilhões de toneladas de algodão com a utilização de cerca de 24% de todos os inseticidas e 11% de todos os pesticidas. A MUD Jeans pretende utilizar algodão orgânico, não poluidor de água e reciclá-lo. Atualmente a MUD Jeans oferece para os consumidores, com o pagamento de uma taxa de adesão, a oportunidade de alugar calça jeans. Depois de um ano, o consumidor pode ficar com as suas calças da MUD e a empresa conserta gratuitamente os jeans alugados. Outra opção, é a devolução para reciclagem ou a troca por um novo jeans alugado. A MUD Jeans atualmente tem dois mil clientes que alugam os seus jeans. Um típico jeans da MUD consiste em 23% de jeans reciclado, 75% de algodão orgânico e 2% de elastano. Estes jeans são tingidos com corante anil não-tóxico e têm uma etiqueta impressa, ao invés da de couro.

Imprimir

Comentários