Um livro de histórias infantis foi organizado pela egressa do Unifor Leiva Nunes, do curso de biblioteconomia. Ela formou-se em 1980 e trabalha na área desde 1981. Desde 1994, atua na Biblioteca Central da UFV (Universidade Federal de Viçosa), onde atualmente trabalha na Seção de Processamento Técnico.
O livro ?As melhores historinhas do campo? foi elaborado como resultado do trabalho de informação, hábito e gosto pela leitura do Projeto ?Escola no campus: incentivo à leitura, à cultura e ao desenvolvimento social?. O trabalho foi idealizado e coordenado pela egressa, que é mestra na área de Biblioteconomia, e executado por Elenciria Oliveira da Cruz, bolsista PIBEX do projeto.
As histórias e desenhos foram compilados dos alunos da primeira à quarta série do Ensino Fundamental das sete escolas municipais rurais da cidade de Viçosa, pertencentes ao projeto.
O livro encontra-se na Biblioteca Ângela Vaz Leão, do Unifor, para empréstimo.
O projeto ?Escola no campus?
O projeto surgiu de uma necessidade de contribuir com um trabalho junto à comunidade viçosense, idealizado em 2007. Há décadas, observa-se a dificuldade de aprendizagem pelas crianças, inúmeras reprovações e evasão escolar. Além disso, a alfabetização tem sido bem discutida. Trabalhar a leitura e a escrita, partindo de uma frase, significa considerar a existência de um contexto, imbuído de significado e relevância para esses processos.
O trabalho consistia em visitas regulares da equipe do projeto às escolas no processo de contação de histórias, teatros, jogos de leitura e outras atividades. As crianças também faziam visitas ao Espaço Carlos Drummond de Andrade, situado na Biblioteca Central, espaço para contação de histórias e leituras de lazer, além de visitas pelo campus da UFV. O objetivo principal consistia em reforçar a atuação da leitura na condição de líder do desenvolvimento cultural e social de uma escola, de uma comunidade.
Além disso, o projeto visava a desenvolver e incentivar o hábito pela leitura, além de dar condições para que se pudesse utilizar o espaço público e contribuir futuramente para permanência e valorização do seu contexto social, criando cidadãos capazes de interferir na organização de uma sociedade mais consciente e mais democrática.
O projeto foi concluído em 2010, com a realização de um livro idealizado pela coordenadora e contou com as histórias escritas pelos próprios alunos após a organização de uma biblioteca em cada escola.

Imprimir
Comentários