A assessoria de comunicação da Secretaria de Saúde divulgou na tarde desta terça-feira (25) os números de atendimentos nas unidades de saúde por síndrome gripal (gripe comum). Em 20 dias, exatamente 659 pessoas foram assistidas.
Na primeira semana de agosto, 243 pessoas foram atendidas. Entre os dias 9 e 15, foram 210 pacientes e, na semana passada, foram 206.
Ainda segundo dados da Secretaria de Saúde, sete pessoas foram internadas com síndrome respiratória aguda grave (internações suspeitas), foram notificados 102 pacientes com síndrome gripal com fator de risco e 42 pacientes que receberam o antiviral Tamiflu.
Os números de internações suspeitas não estão em conformidade com as informações repassadas pelo provedor da Santa Casa de Formiga, Geraldo Couto, já que, segundo ele, pelo menos 14 pessoas já foram internadas no hospital com fortes indícios da nova gripe. Os exames nesses pacientes foram feitos, mas o prazo para os resultados é de 40 a 50 dias, por isso, não foi confirmado ainda nenhum caso de Influenza A na cidade.
Suspensão de eventos
A decisão de não suspender os eventos em Formiga foi tomada após as análises dos casos de síndrome gripal feitas no município. Em reunião realizada no sábado (22), o Comitê Municipal de Enfrentamento da Influenza decidiu que, até o momento, não haverá cancelamento dos eventos.
O comitê esclarece que a decisão sobre cancelar ou não eventos é com base nas informações epidemiológicas do momento e nos números de atendimento informados pela Secretaria de Saúde. Entretanto, a qualquer momento, poderá sofrer alterações em decorrência de mudança da situação.
Recomendações
As medidas mínimas recomendadas são: disponibilidade de água, sabão e papel toalha nos banheiros durante todo o evento, disponibilizar álcool gel em pontos estratégicos, afixar cartazes informando as formas de prevenção. Fazer avisos sonoros periódicos como forma de alerta ao público e ambiente com ventilação.
Segundo informou a assessoria de comunicação da secretaria, os produtores e organizadores devem avaliar a real necessidade do evento. Os que não apresentam condições de adiamento deverão apresentar um plano de mitigação que conste as medidas preventivas. O plano deve ser entregue à Secretaria de Saúde no setor de Vigilância Epidemiológica. A Vigilância Sanitária e a Defesa Civil farão a verificação do cumprimento do plano in loco, no momento do evento. No caso de não conformidade com o plano apresentado, o evento será interditado.

print
Comentários