Na primeira semana de janeiro de 2020 foi realizado em Córrego Fundo o LIRAa, que consiste em uma amostragem larvária de Aedes aegypti em um município para obter a estimativa da infestação pelo vetor da dengue.

Essa amostragem deve ser precedida de um mapeamento e estratificação dos imóveis do município em unidades territoriais homogêneas de 2500 a 12 mil imóveis denominadas estratos.

O LIRAa é ferramenta fundamental para direcionamento e intensificação das ações antivetoriais, pois apresenta a magnitude e a distribuição da infestação por tipo de criadouro nas diferentes regiões do município.

O levantamento foi de 2,6, o que significa risco médio para infestação pelo Aedes aegypti.

No final de 2019, a equipe de combate a endemias realizou diversas ações de prevenção da proliferação do mosquito, como blitz educativa para conscientização da população; cobertura dos reservatórios de água nos domicílios; recolhimento de pneus em todos os pontos estratégicos e finalização dos mutirões de coleta de lixo em todos os bairros.

O coordenador da Atenção Primaria em Saúde de Córrego Fundo, Douglas Araújo alerta que ano de 2019 foram notificados 41 casos de dengue, 12 deles confirmados.

Segundo o supervisor de Vigilância em Saúde, Jackson William da Silva, a população precisa estar atenta, realizando a inspeção e limpeza contínua de seus domicílios e lotes, impedindo que entulhos se tornem criadouros do mosquito. “Somente assim, a equipe de endemias pode prevenir que o mosquito transmissor da dengue, zika e chicungunya faça novas vítimas”, afirmou.

 

Fonte: Prefeitura de Córrego Fundo||
print
Comentários