Assuntos relacionados à segurança operacional do Aeroporto Brigadeiro Cabral em Divinópolis foram discutidos nesta quinta-feira (10) durante uma reunião com representantes da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), Prefeitura e polícias Militar e Federal.
O aeroporto está com os voos comerciais suspensos desde março do ano passado, quando a Socicam, empresa que administrava o local, deixou a gerência da área devido a uma dívida de aproximadamente R$ 2,6 milhões, referente a 18 meses de repasses que ficaram pendentes por parte da administração municipal.
Há cinco meses o terminal aéreo está sob a administração da Infraero. De acordo com o portal G1, em nota, a empresa informou que está movimentando questões importantes para a reativação do terminal, inclusive esse foi um dos motivos da reunião realizada nesta quinta.
“O objetivo foi alinhar rotinas relativas à segurança operacional do aeroporto, como credenciamento e rotinas de acesso de funcionários à área restrita, que segue regulamentação da Agência Nacional de Aviação Civil”.
Contudo, a retomada dos voos comerciais na cidade permanece incerta. “Ainda há necessidade de conclusão das adequações relacionadas à manutenção da área de movimento de aeronaves, que estão sob responsabilidade da Prefeitura”, explicou a Infraero.
Obras no aeroporto
Uma estação meteorológica estava sendo instalada no Aeroporto com o objetivo de orientar as aeronaves que irão pousar no local. Segundo a Infraero, a instalação deste equipamento já foi concluída.
Com isso, a Infraero informou ainda que obteve a homologação necessária com a Agência Nacional de Avião Civil (Anac), permitindo que os pilotos recebam de forma automática as orientações das condições meteorológicas do Aeroporto em tempo real.
Voos suspensos
Depois que a Socicam anunciou que iria deixar a gerência do terminal, a Prefeitura informou que pretendia levantar recursos e assim manter os voos comerciais em atividade. Três dias depois, a Azul Linhas Aéreas anunciou que suspenderia os voos devido à dívida do município com a Socicam.
Após o ocorrido, o aeroporto passou por fiscalização da Anac, que orientou ao município readequar alguns dos equipamentos do terminal. Dentre as adequações, foi pedida a construção da estação meteorológica, que teve as obras iniciadas no dia 5 de junho.
Convênio
O convênio entre a Infraero e a Prefeitura de Divinópolis foi anunciado pelo então secretário, José Alonso, em março deste ano. De acordo José, o convênio foi firmado em R$ 79 mil por mês. Contudo, ele afirma que este montante não sairá dos cofres municipais.
“O dinheiro do repasse que será feito para a Infraero será arrecadado com o valor do aluguel dos hangares aqui do aeroporto. Reajustamos os valores dos hangares, porque precisávamos desse recurso e se fosse para retirar da folha da Prefeitura, nós não teríamos como, a folha não paga essa despesa”, informou José Alonso na ocasião.

Imprimir

Fonte:

G1