Uma dor aguda na perna. Foi com esse sintoma que a professora aposentada Ana Maria Ferreira Almeida, 64, procurou um médico. E o diagnóstico veio logo na hora: trombose venosa.
A trombose é uma obstrução do vaso sanguíneo e, normalmente, quando acomete os membros superiores ou inferiores superficiais, pode ser chamada de trombose venosa, esclarece o médico angiologista e cirurgião vascular Ernesto Lentz de Carvalho Monteiro, professor de técnica em cirurgia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).
No dia 21, a Comissão de Assuntos Sociais do Senado (CAS) aprovou o Projeto de Lei (PL) 121/2010, que determina que as companhias aéreas e empresas de transporte de passageiros alertem os viajantes sobre medidas a serem adotadas durante as viagens longas para se prevenir a doença. Em 2006, o então deputado federal Vittorio Medioli já havia apresentado projeto semelhante.
Como foi aprovado em decisão terminativa, o PL 121/2010 poderá seguir para a sanção do Executivo, caso não haja recurso para votação em plenário.
Números
Levantamento feito pelo Ibope a pedido da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV) e da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT) e pelo laboratório Sanofi-Aventis mostrou que 56% da população afirma que já ouviu falar da trombose, mas 57% dela desconhece seus sintomas e consequências. Foram feitas 1.008 entrevistas em todo o país.
Causas e sintomas
Monteiro explica que vários fatores podem causar a trombose. Os mais comuns são a obesidade, o fumo e o uso de anticoncepcionais ou reposição hormonal. Eu fazia reposição hormonal, e o medicamento acabou me causando trombose. Na época, fiquei internada por cerca de um mês e tive que tomar uma série de medicamentos anticoagulantes, conta Ana Maria. Tive que parar de tomar a medicação. Já se passaram dez anos e, depois disso, não tive mais nada, completa.
Para Cláudia Carvalho Sathler de Melo, médica angiologista e cirurgiã vascular, quem já fez algum tipo de cirurgia também entra no grupo de pessoas propensas a desenvolver a trombose venosa. Quando a pessoa faz uma cirurgia e fica muito tempo acamada, pode desenvolver a doença, afirma. Os sintomas incluem dor e inchaço nos membros inferiores, diz a médica. Os membros podem ficar um pouco mais quentes, esse também é um sinal que pode ser percebido, completa Monteiro.
Para ambos os especialistas, a principal maneira de prevenir o aparecimento da trombose venosa é ter uma atividade física regular. Exames de rotina podem detectar a doença, assim como qualquer avaliação feita por um médico competente, diz Monteiro. Com a utilização de meias de compressão específicas e prescritas por um médico, a chance de ter a doença diminui, garante Cláudia.
Na época em que tive a trombose, o médico me receitou atividade física regular e tive que parar de tomar imediatamente os remédios que utilizava para reposição hormonal, conta Ana Maria. Para Monteiro, quem já teve a doença uma vez, não sai mais do grupo de risco. O que não quer dizer que a pessoa vá desenvolver novamente a doença, completa.

print
Comentários